Governo quer debater hoje no parlamento "questões de relevância política, económica e social"

Governo quer debater hoje no parlamento "questões de relevância política, económica e social"

 

Lusa/AO Online   Nacional   30 de Jan de 2015, 06:32

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, abre hoje o debate quinzenal na Assembleia da República e o tema indicado pelo Governo foi "questões de relevância política, económica e social".

Após a intervenção inicial do chefe do executivo, Pedro Passos Coelho, seguem-se pedidos de esclarecimentos de todas as bancadas parlamentares, pela seguinte ordem: PS, PCP, BE, PEV, CDS-PP e PPD/PSD.

Este será o primeiro debate quinzenal depois das eleições na Grécia, que deram a vitória ao Syriza, de Alexis Tsipras, que logo na segunda-feira foi empossado primeiro-ministro, depois de acordar uma aliança de governo com os nacionalistas Gregos Independentes.

Nesse mesmo dia, Passos Coelho considerou que o programa do Syriza é dificilmente conciliável com as regras europeias, mas disse esperar que o novo Governo grego as cumpra e possa manter-se na zona euro e na União Europeia.

O último debate quinzenal realizou-se há duas semanas e acabou por ter como tema central a privatização da TAP, questão colocada em cima da mesa logo na intervenção inicial, com uma pergunta da deputada do Partido Ecologista “Os Verdes” Heloísa Apolónia sobre a manutenção dos postos de trabalho na companhia aérea.

Passos Coelho assegurou, na ocasião, que o caderno de encargos para a privatização da TAP prevê que todos os acordos de empresa existentes "terão de ser respeitados pelos futuros compradores".

Outra das questões em debate no último debate quinzenal foi a situação da Base das Lajes, nos Açores, com o primeiro-ministro a defender que os Estados Unidos da América "não podem deixar de atender" ao impacto económico da redução da sua presença na Base das Lajes e a admitir suscitar a revisão do acordo técnico bilateral.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.