Comunidades

Governo preocupado com ensino do Português aos emigrantes

Governo preocupado com ensino do Português aos emigrantes

 

Lusa / AO online   Regional   25 de Jan de 2010, 14:10

O presidente do Governo Regional dos Açores declarou-se esta segunda-feira "preocupado e com dúvidas" sobre a política adoptada por Lisboa quanto ao ensino da Língua Portuguesa nas comunidades emigrantes.
Numa carta remetida ao ministro de Estado e Negócios Estrangeiros, Carlos César fundamenta as suas preocupações em declarações do presidente do Instituto Camões "sobre o fim do Português como língua materna nas comunidades lusas no exterior e a sua integração nos sistemas de ensino do país de acolhimento".

"Apesar do ensino do Português no estrangeiro não ser competência da Região Autónoma dos Açores, o Governo Regional tem apoiado, em termos financeiros, iniciativas relacionadas" com a sua garantia, nomeadamente nos Estados Unidos, Canadá e Bermudas, alega o chefe do Executivo na carta remetida a Luís Amado.

Para o presidente do Governo Regional, as ajudas disponibilizadas pelo Executivo açoriano resultam da "convicção de que os agentes educativos têm uma relação de proximidade com as diferentes comunidades que constitui, por si só, um veículo de transmissão de valores linguísticos e culturais que, de outra forma, muito dificilmente seriam assegurados".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.