Governo pode adiar modernização da frota de C130


 

Lusa/AO On Line   Nacional   22 de Out de 2010, 06:42

 O ministro da Defesa, Augusto Santos Silva, disse hoje que a modernização das aeronaves C-130 vai acontecer durante o período de vigência do Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC), mas não garantiu que o processo comece já em 2011.

Questionado sobre quando começará a modernização dos C-130 da Força Aérea, que o Governo tinha intenção de iniciar já em 2011, o ministro afirmou à agência Lusa que aquela “vai avançar ainda no quadro do PEC, porque esse é que é o critério”, recordando que “a decisão do PEC 2010/2013 foi a de suspender até ao fim de 2013 o início de novos programas e a aquisição de equipamento militar”.

No caso da modernização dos C-130, especificou o ministro, “não estamos a falar de aquisição, mas na necessidade de introduzir alterações técnicas que permitam que continuem a voar sem qualquer restrição no espaço europeu”.

O governante, que manteve que a revisão da Lei de Programação Militar (LPM) será concluída este ano, deixou, porém, em aberto a data de início da modernização das aeronaves, visto que o PEC vigora até 2013, assinalando ainda que se não forem introduzidas “essas alterações eles continuam a voar e continuam a voar no espaço europeu”.

“Mas há questões de altitude de voo e de consumo que ficariam diferentes e, portanto, inscrevemos a modernização dos C-130 ainda no âmbito das atividades de Programação Militar até 2013”, referiu.

Questionado sobre a verba envolvida neste processo de modernização, Santos Silva respondeu: “Tentaremos fazê-lo da forma que seja estritamente necessária para o objetivo, que é os aviões voarem sem qualquer restrição no espaço europeu.”


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.