Governo lança campanha "70Já" para esclarecer jovens sobre os seus direitos


 

Lusa/AO Online   Nacional   18 de Abr de 2017, 07:16

O Governo quer uma juventude ativa, com conhecimento pleno dos seus direitos, que seja mais participativa e mais exigente, razão pela qual vai lançar uma campanha de sensibilização dos jovens para os seus direitos definidos na Constituição Portuguesa.

A campanha é apresentada hoje em Vila Nova de Gaia e vai durar até ao final da atual legislatura. Chama-se “70Já” e tem este nome porque quer chamar a atenção dos jovens para o artigo 70.º da Constituição, que remete para os direitos da juventude.

Em declarações à agência Lusa, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto explicou que o “Já” no nome da campanha se justifica porque o Governo quer uma juventude ativa “no sentido de algum imediatismo e da efetivação dos seus direitos”.

“Queremos que os jovens conheçam os direitos que têm porque achamos que serão seguramente mais intervenientes, participativos e no fundo mais exigentes também”, adiantou João Paulo Rebelo, defendendo que o país só tem a ganhar com a inclusão e com a participação dos jovens na sociedade.

João Paulo Rebelo apontou, por outro lado, que houve, nos últimos anos, um “desinvestimento na área da informação juvenil”.

“Infelizmente, como se sabe, nos últimos anos passou um bocadinho essa ideia de que deveria haver quase um agradecimento dos jovens por terem acesso a um conjunto de direitos que na verdade lhes estão garantidos pela Constituição”, sublinhou, acrescentando que pretende acabar com a ideia de que “é melhor um contrato precário do que não ter contrato nenhum”.

De acordo com o secretário de Estado, a campanha vai estar assente num 'site', onde estará concentrada toda a informação, e que será coordenado pelo Instituto Português do Desporto e da Juventude.

Nesse 'site', os jovens vão poder ficar a saber todos os programas específicos que o atual Governo está a levar a cabo nos vários direitos, desde a educação, desporto, saúde, mobilidade, emprego ou cultura.

João Paulo Rebelo deu como exemplo o Instituto de Emprego e Formação Profissional que, não sendo um organismo que trabalhe apenas com a população juvenil, tem medidas específicas para os mais jovens e serão essas que estarão refletidas no site.

O 'site' terá interligações com as mais diversas redes sociais, além de estar também pensado material gráfico que será distribuído nas escolas, associações juvenis, lojas Pontojá ou municípios.

Além disso, está também pensada a criação do comité “70Já”, através do qual será feita a gestão participada da campanha, coordenada pelo Instituto Português do Desporto e da Juventude, mas envolvendo vários organismos do Estado e também os próprios jovens.

O secretário de Estado adiantou que a campanha vai focar-se em várias áreas e deu como exemplo a participação, tema que vai ter “especial relevância”, num ano em que vão decorrer as próximas eleições autárquicas.

“Portugal é um país onde os jovens não votam ao nível da média europeia. Estamos distantes dos países onde os jovens votam mais e queremos inverter isso”, apontou João Paulo Rebelo, acrescentando que esse objetivo e o apelo à participação dos jovens está presente nesta campanha.

A campanha vai incluir também seminários, 'workshops' e ações de divulgação em todo o território nacional, estando pensada especificamente para os jovens até aos 30 anos, desde estudantes, à procura do primeiro emprego, profissionais, em situação "nem-nem" e outros.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.