Governo dos Açores vai criar Polos Locais de Desenvolvimento

Governo dos Açores vai criar Polos Locais de Desenvolvimento

 

Lusa/AO Online   Regional   4 de Dez de 2014, 14:25

O Governo dos Açores começa a implementar no decurso do próximo ano e de "forma gradual", nas freguesias, Polos Locais de Desenvolvimento e Coesão Social para criar uma rede regional de promoção e articulação das respostas sociais.

“A experiência piloto na freguesia dos Arrifes iniciou-se há cerca de um mês e meio e estamos agora numa fase de consolidação de maneira a que posteriormente sejam identificados outros territórios onde se verifique utilidade na constituição de um polo”, disse a secretária regional da Solidariedade Social, em declarações à agência Lusa.

Andreia Cardoso falava à margem do ciclo de conferências “Desafios à Valorização dos Territórios”, da cooperativa regional de economia solidária Cresaçor, uma iniciativa que decorre até 07 de dezembro e que pretende debater os valores associados ao selo Cores que permite identificar produtos ou serviços produzidos com os princípios de economia solidária.

A secretária regional da Solidariedade Social adiantou que "é fundamental consolidar" a primeira estrutura nos Arrifes, em São Miguel, para depois estender a outras freguesias estes polos, o que “acontecerá necessariamente no decurso do próximo ano”.

A governante explicou que “não serão necessariamente criados polos em todas as freguesias”, mas “naquelas onde, com maior acuidade, se verifique que é fundamental estabelecer parcerias ao nível do território” para “uma rentabilização dos recursos” e “respostas adequadas às necessidades identificadas”.

Segundo disse, estes polos “servirão para promover a articulação das respostas sociais existentes, para fazer o diagnóstico das necessidades” e “proceder à monitorização das respostas que vão sendo encontradas”.

“É fundamental que haja um planeamento da ação, de forma a que não surjam no fundo respostas soltas que não estejam integradas naquelas que são as políticas sociais, também extensivas a outras áreas de ação governativa, por exemplo, a área da educação, que tem um papel determinante”, disse Andreia Cardoso.

Os Polos Locais de Desenvolvimento e Coesão Social deverão integrar “autarquias, redes de suporte social, serviços públicos, instituições particulares sem fins lucrativos, entidades não-governamentais, grupos comunitários e cidadãos”.

A coordenadora geral da Cresaçor, Célia Pereira, disse à agência Lusa que o Roteiro Cores é constituído por 14 lojas de economia solidária de "várias organizações parceiras da cooperativa, distribuídas pelos concelhos de São Miguel".

Este Roteiro integra lojas de artesanato, uma carpintaria, postos de turismo, uma quinta, lojas de biscoitos, licores e compotas que comercializam produtos de economia solidária.

Célia Pereira adiantou que o selo e Roteiro Cores tem permitido "aumentar o reconhecimento e visibilidade" dos produtos e serviços, tendo sido “um trampolim para o ingresso no mercado de trabalho” de pessoas em risco de exclusão social.

O Roteiro Cores foi criado no âmbito do projeto Açores +, financiado pelo ProConvergência.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.