Governo dos Açores separa exploração do jogo da atividade hoteleira

Governo dos Açores separa exploração do jogo da atividade hoteleira

 

Lusa/AO Online   Regional   26 de Dez de 2014, 15:59

O Governo dos Açores alterou o contrato de concessão de jogos de fortuna e azar nas ilhas de S. Miguel e da Terceira, permitindo a separação entre a exploração do jogo e a atividade hoteleira e imobiliária.

A deliberação foi tomada na última reunião do Conselho de Governo, que decorreu a 22 de dezembro em Ponta Delgada, e foi hoje publicada em Jornal Oficial, sendo que entre as alterações do contrato está também prevista a desoneração de construção de um hotel em Angra do Heroísmo e de um aparthotel em Ponta Delgada.

Em abril de 2003 a Atlântida Sociedade de Turismo e Animação, S. A (ASTA) assinou com a Região Autónoma dos Açores um contrato de concessão do exclusivo de jogos de fortuna e azar a instalar em S. Miguel e outro contrato do exclusivo da exploração de jogo de bingo e máquinas na ilha Terceira, que continuam até hoje por concretizar.

Atualmente, a sociedade é detida pela Noria Summer, S. A, que em abril de 2014 solicitou ao Governo Regional a modificação dos contratos de concessão, com a separação das atividades de exploração imobiliária, exploração do jogo em S. Miguel e Terceira e posterior transmissão da exploração do jogo para a Romanti Casino Azores – Jogo e Animação Turística, S.A.

O calendário aprovado pelo executivo açoriano, liderado pelo socialista Vasco Cordeiro, determina que a 28 de janeiro de 2016 estejam a funcionar o Casino, o Hotel Príncipe do Mónaco, o posto de Turismo e o parque de estacionamento da urbanização Pero de Teive, na cidade de Ponta Delgada, bem como as salas de bingo e jogo na ilha Terceira.

No caso específico da urbanização Pero de Teive, o Governo refere que o projeto deve ser reformulado no sentido de reduzir a sua volumetria, criando-se espaços para usufruto da população, o que vai ao encontro às pretensões de um grupo de cidadãos que se mobilizou e luta até hoje para exigir a correção do projeto inicial.

O Governo Regional deliberou, ainda, que até ao final de janeiro de 2015 as obras de beneficiação e adaptação das antigas terma das Furnas, em S. Miguel, estejam prontas para que o hotel e SPA possam entrar em funcionamento.

Em novembro, o novo dono do inacabado hotel SPA das Furnas, na ilha de S. Miguel, reuniu individualmente com trinta trabalhadores para saber se queriam continuar a trabalhar na unidade hoteleira, tendo-lhes transmitido que a mesma deverá abrir portas em abril de 2015.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.