Governo dos Açores responsabiliza anterior Governo da República por atraso na instalação de radar meteorológico


 

Lusa/AO Online   Regional   22 de Nov de 2016, 06:29

O Governo Regional dos Açores rejeitou hoje as acusações do CDS-PP de que não fez nada para impedir que a região ficasse sem radar meteorológico, apontando culpas ao anterior Governo da República, da coligação PSD/CDS.

"A secretaria regional do Mar, Ciência e Tecnologia lamenta o aproveitamento político que, reiteradamente, o CDS-PP procura fazer nesta matéria, esquecendo as suas próprias responsabilidades, uma vez que, quando o CDS-PP integrou o XX Governo da República, o processo dos radares meteorológicos não conheceu qualquer desenvolvimento ou sequer manifestação da preocupação que tanto agora - e tardiamente - propala o CDS-PP nos Açores", salientou a tutela, numa nota no Gabinete de Apoio à Comunicação Social (GaCS).

O executivo açoriano reagiu em resposta a uma conferência de imprensa do CDS-PP, em que o deputado Alonso Miguel responsabilizou o Governo Regional pelo facto de a região poder ficar vários anos sem qualquer radar meteorológico, face ao já anunciado desmantelamento do único radar existente na região, instalado na Serra de Santa Bárbara pela Força Aérea norte-americana.

"O que nós constatamos é que ao fim de seis anos nada foi feito e, neste momento, está a ser desmantelado o radar da Serra de Santa Bárbara e nós corremos o risco de passar aqui por um período longo sem qualquer tipo de informação meteorológica, que, aliás, é obviamente vital para a salvaguarda das populações e para a salvaguarda dos bens", frisou, alegando que o CDS-PP tem vindo a alertar para a necessidade de os Açores terem meios próprios de previsão meteorológica desde 2010.

A secretaria regional do Mar, Ciência e Tecnologia frisou que o Governo Regional realizou várias diligências junto dos sucessivos Governos da República, com vista à manutenção do radar da Serra de Santa Bárbara e à instalação de outros equipamentos no arquipélago.

Segundo o executivo açoriano, a secretaria regional do Turismo e Transportes manifestou preocupação com o eventual desmantelamento do radar da Força Aérea norte-americana, reivindicando que fossem tomadas diligências para garantir o seu funcionamento, através de um ofício, à então ministra da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenamento do Território, Assunção Cristas (CDS), em março de 2013.

A nota acrescenta que a tutela solicitou em junho de 2013 uma audiência com a ministra sobre a instalação de radares meteorológicos na região e repetiu o pedido em agosto, mas "não obteve resposta".

Segundo a tutela, a necessidade de se instalarem radares meteorológicos nos Açores foi reiterada pelo secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia, em janeiro de 2016, numa reunião com a atual ministra do Mar, Ana Paula Vitorino (PS), e em abril o próprio presidente do Governo Regional, Vasco Cordeiro, enviou uma carta ao primeiro-ministro, António Costa, apelando para a urgência deste processo.

A secretaria sublinhou que em julho deste ano, estiveram na ilha de S. Miguel técnicos do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) para validar um local viável para a instalação de um radar meteorológico, acrescentando que o equipamento tem uma verba contemplada no Orçamento de Estado para 2017.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.