Governo dos Açores reconhece perturbação e incómodo na operação da SATA

Governo dos Açores reconhece perturbação e incómodo na operação da SATA

 

Lusa/AO Online   Regional   1 de Ago de 2017, 08:21

O presidente do Governo dos Açores reconheceu hoje que a operação da transportadora aérea regional SATA está a causar “perturbação e incómodo” e garantiu que tudo fará para que a companhia continue a servir o arquipélago.

“A SATA tem passado nos últimos tempos um conjunto de circunstâncias, a maior parte delas objetivas, que são circunstâncias fortuitas, incidentes. Obviamente que ninguém pode, em boa consciência, em bom rigor, dizer que a operação está a correr às mil maravilhas. Não está. Está a causar perturbação e incómodo, desde logo aos passageiros”, afirmou Vasco Cordeiro.

O presidente do Governo Regional falava aos jornalistas após a reunião com o Conselho de Ilha de Santa Maria, onde o presidente da Câmara de Vila do Porto, Carlos Rodrigues, referiu que cerca de 20 passageiros da SATA com origem em Boston, nos Estados Unidos da América, demoraram 48 horas a chegar à ilha e sem bagagem.

Para Vasco Cordeiro, “o que é importante é que se trabalhe para poder repor a normalidade nessa operação o mais rapidamente possível”, realçando estar convicto de que o conselho de administração da empresa “está a desenvolver todos os esforços, porque é também” do interesse desta que “essa situação não se verifique e que seja resolvida o mais rapidamente possível”.

Desde junho, vários incidentes, mas também problemas técnicos têm condicionado a operação da transportadora SATA, detida pela Região Autónoma dos Açores, o que tem motivado críticas de passageiros e de várias entidades.

Questionado sobre a existência de um coro de críticas – hoje foi a Câmara de Comércio e Indústria de Ponta Delgada a manifestar preocupação com os problemas operacionais na transportadora e as consequências para a sua sustentabilidade financeira -, Vasco Cordeiro respondeu que havendo perturbações e incómodo causados aos passageiros é natural que estes reclamem.

“Mais importante ainda do que esta questão, o coro de críticas, é trabalhar rapidamente para que seja reposta a normalidade”, salientou, insistindo que a SATA “está a trabalhar para resolver essa situação e para repor a normalidade”.

Para o chefe do executivo açoriano, a conjugação de ocorrências “dá uma abordagem, uma ideia mais densa a esta situação”.

“O Governo [Regional] tudo fará para que continuemos a ter uma companhia que sirva o melhor possível e melhor ainda do que no meio destas circunstâncias todos os açorianos e os Açores”, acrescentou Vasco Cordeiro.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.