Governo dos Açores quer maior cooperação com autarquias em situações de calamidade

Governo dos Açores quer maior cooperação com autarquias em situações de calamidade

 

LUSA/AO online   Regional   7 de Set de 2015, 14:36

O Governo dos Açores anunciou hoje que pretende reforçar a colaboração com as autarquias em situações de calamidade, quando os estragos provocados pelo mau tempo, nos últimos dias, no Nordeste e em Angra do Heroísmo, ainda não foram contabilizados

"Esse aspeto de melhorar os mecanismos de cooperação com as autarquias locais, que permitam exatamente esse reforço de cooperação nestas situações de calamidade é uma das matérias que merece a nossa atenção, porque será feita uma proposta, eventualmente legislativa, neste sentido", frisou o presidente do Governo Regional.

Vasco Cordeiro fez este anúncio, em declarações aos jornalistas, no final de uma reunião com o presidente da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, onde foi feito um balanço das inundações que ocorreram na passada sexta-feira no concelho.

Segundo o presidente do executivo açoriano, o quadro legal das autarquias não prevê estas situações de calamidade e de necessidade de reforço de colaboração com a administração regional, por isso esta situação será discutida já no próximo Conselho de Governo, que terá lugar na ilha Graciosa, onde o executivo inicia hoje uma visita estatutária.

A quantificação dos estragos provocados pelo mau tempo ainda está a ser feita, mas o executivo conta ter todos os dados disponíveis nos "próximos dias".

"No caso do Nordeste, a via regional ainda está interrompida. Ainda não há uma ideia clara daquela que é a dimensão dos estragos, sobretudo no percurso que ainda não está aberto", explicou.

Na madrugada de quinta-feira, o mau tempo provocou estragos em estradas e habitações no concelho do Nordeste, na ilha de São Miguel, e na tarde de sexta-feira várias ribeiras transbordaram no concelho de Angra do Heroísmo, na ilha Terceira, tendo provocado prejuízos em habitações, lojas e estradas.

"Temos algumas dezenas de famílias que passaram estas últimas noites fora da sua casa e que agora estão a fazer as limpezas e os arranjos para poderem voltar", revelou o presidente da Câmara Municipal de Angra do Heroísmo, Álamo Meneses.

Segundo o autarca, há "alguns casos mais complexos, que vão precisar de realojamento em termos definitivos", mas a autarquia e o Governo Regional estão a tentar encontrar soluções.

Álamo Meneses disse que a autarquia está neste momento a analisar e a planear as intervenções necessárias para evitar que as inundações se repitam nos mesmos locais.

"Quando estas coisas acontecem, também é preciso olhar para o que aconteceu e retirar daí as necessárias ilações do ponto de vista do investimento necessário, para que daqui por uns anos não estejamos com o mesmo problema. É isso que está agora a ser feito, mas é um trabalho que demorará, com certeza, algumas semanas, porque é tecnicamente exigente e complexo", frisou.

De acordo com o autarca, é preciso "olhar para todas as passagens hidráulicas, pontos e canais", para os dotar de maior capacidade de escoamento.

"Não tivemos nenhuma situação de problemas de falta de limpeza ou de outra qualquer situação de manutenção dos canais, tivemos, sim, problemas de falta de capacidade e isso exige uma análise profunda e exige resoluções do ponto de vista técnico que evitem que estas coisas se repitam", explicou.

O Governo Regional já tinha previstas intervenções na Ribeira de São Bento e na Grota da Chouriça, que transbordaram na sexta-feira, sendo que num dos casos a obra já foi adjudicada.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.