Governo dos Açores organiza encontro para preparar receção de refugiados

Governo dos Açores organiza encontro para preparar receção de refugiados

 

LUSA/AO online   Regional   17 de Set de 2015, 13:52

O subsecretário regional da Presidência para as Relações Externas dos Açores revelou hoje que o executivo convidou entidades públicas e particulares para um encontro, na segunda-feira, de preparação do processo de acolhimento de refugiados

"O Governo dos Açores decidiu convidar uma série de entidades públicas e particulares da região para uma reunião de coordenação e auscultação que visa, desde logo, em primeira linha, aferir as potencialidades em termos de acolhimento aqui no arquipélago”, declarou à agência Lusa Rodrigo Oliveira.

Da parte do executivo regional irão estar presentes representantes dos departamentos ligados à solidariedade social, às comunidades, à educação e à saúde, tendo sido convidadas entidades como o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), que coordena o grupo de trabalho criado a nível nacional para a acompanhar a questão dos refugiados.

Rodrigo Oliveira referiu que estarão ainda presentes a Associação de Municípios da Região Autónoma dos Açores, a par de instituições representativas da sociedade civil ligadas à emigração (como a Associação de Imigrantes dos Açores), a União de Misericórdias, a Cáritas Diocesana dos Açores e outras instituições particulares de solidariedade social.

O titular da pasta das Relações Externas afirmou que se pretende um “primeiro encontro exploratório e de exploração” para apurar disponibilidades em termos de um trabalho conjunto e de serviços e infraestruturas existentes.

“O Governo dos Açores têm naturalmente acompanhado, com apreensão, a situação dos refugiados na Europa e, no passado dia 07 de setembro, em reunião do Conselho do Governo, manifestou não apenas a sua preocupação, mas também a sua solidariedade em relação aos territórios e regiões mais afetadas, bem como face ao número de refugiados que crescentemente, e todos os dias, pretendem vir para a União Europeia [UE]”, declarou o governante.

O responsável recordou que o Governo dos Açores já manifestou ao executivo da República a disponibilidade de colaborar na solução que for encontrada a nível nacional.

Não é ainda definitivo o número de refugiados que o país vai receber, face a “alguns atrasos” nas decisões da UE, mas Rodrigo Oliveira lembrou que, num primeiro momento, se decidiu sobre 40 mil pessoas localizadas na Grécia e na Itália, dos quais Portugal receberá cerca de 1.500.

“Trabalha-se agora, no âmbito da UE, para um segundo contingente de 120 mil refugiados”, recordou.

A 09 de setembro, em Santa Cruz da Graciosa, a porta-voz do Conselho do Governo dos Açores, a secretária regional Adjunta da Presidência para os Assuntos Parlamentares dos Açores, afirmou que o executivo está disponível para acolher refugiados, no quadro da resposta nacional.

Na altura, o Governo dos Açores deliberou disponibilizar 75 mil euros ao Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, contribuindo assim para o “desenvolvimento de ações de proximidade e que permitam um alojamento, alimentação e cuidados de saúde básicos aos refugiados”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.