Governo dos Açores estende por um ano programa Recuperar

Governo dos Açores estende por um ano programa Recuperar

 

Lusa/AOOnline   Regional   23 de Dez de 2014, 16:05

O programa açoriano Recuperar vai ser estendido por um ano aos beneficiários que o começaram no início de 2014, representando esta decisão um esforço de 8,5 milhões de euros, informou hoje o gabinete de imprensa do executivo regional.

milhões de euros, informou hoje o gabinete de imprensa do executivo regional.

“Esta prorrogação representa um investimento da região superior a 8,5 milhões de euros e constitui mais uma medida ativa que permite consolidar a trajetória que temos vindo a verificar, nos últimos tempos, de redução significativa dos inscritos nos centros de emprego”, afirma o vice-presidente do Governo Regional, Sérvio Ávila, citado na nota.

O programa “Recuperar”, da responsabilidade do Governo dos Açores, visa apoiar a inserção profissional das pessoas inscritas há mais de quatro meses nas agências para a qualificação e emprego que se encontrem numa situação de desemprego e tenham, entretanto, perdido o respetivo subsídio, deixando de auferir qualquer tipo de remuneração. As empresas interessadas apresentam candidaturas para receber estes colaboradores.

Sérgio Ávila declara que se pretende desta forma “reforçar as condições de empregabilidade” e “contribuir de forma mais ativa” para que estes desempregados possam ter uma integração “mais facilitada no mercado de trabalho”.

O apoio atribuído aos destinatários do programa “Recuperar” é igual ao salário mínimo regional, sendo este majorado em função da qualificação apresentada pelos desempregados, de acordo com a nota de imprensa do Governo Regional.

Os trabalhadores com habilitação inferior ao 9.º ano de escolaridade terão direito a um apoio equivalente ao salário mínimo regional, enquanto os desempregados com um nível de qualificação até ao 12.º ano, ainda segundo a mesma fonte, beneficiam de uma majoração equivalente a 1,25 do salário mínimo regional.

Já os licenciados serão apoiados mensalmente com uma majoração equivalente a 1,5 do salário mínimo regional.

Os promotores dos projetos candidatáveis ao programa continuarão a comparticipar com um montante mensal de 100 euros por cada trabalhador, acrescenta a nota do gabinete de imprensa do executivo açoriano.

De acordo com o vice-presidente do Governo dos Açores, em novembro assistiu-se a um decréscimo de 12,2% nos inscritos nos centros de emprego, ou seja, menos mil açorianos desempregados inscritos, em relação ao mesmo mês do ano anterior.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.