Governo dos Açores e PSD trocam acusações de tentativas de destruição da SATA

Governo dos Açores e PSD trocam acusações de tentativas de destruição da SATA

 

Lusa/AO Online   Regional   25 de Nov de 2015, 18:37

O secretário açoriano do Turismo e o grupo parlamentar do PSD/Açores trocaram hoje acusações de tentativas de destruição da empresa de transporte aéreo SATA, tutelada pelo Governo Regional.

"O problema do PSD não é a crise ideológica, mas a tentativa de destruição do turismo e da SATA feita este verão com várias notas de imprensa. Aquilo que fizeram foi uma tentativa de denegrir a SATA", afirmou Vítor Fraga, no plenário da assembleia legislativa, alegando que trabalha "para os voos estarem cheios", mas "o PSD faz disso um problema".

Do lado dos sociais-democratas, o deputado Jorge Macedo afirmou que "quem destruiu a SATA foi o Governo Regional nas últimas duas legislaturas", quando os "[mandou] a companhia voar" para Munique, Paris, São Salvador, entre outros destinos, que se revelaram " rotas deficitárias".

Acusando diretamente o presidente do governo e o secretário regional do Turismo pelo atual estado da SATA, Jorge Macedo referiu que ter feito uma base na Madeira foi "novamente um negócio ruinoso para a empresa".

O deputado social-democrata recordou que em 2013 se ficou a saber que o Governo Regional devia à SATA 40 milhões de euros e que as contas estavam "marteladas”: "A ingerência e a incompetência na SATA é vossa".

Da bancada do PS/Açores, Francisco César disse que o PSD não se deve orgulhar do seu passado na SATA, porque deixou a companhia aérea "quase na falência", e lamentou o facto de os social-democratas não terem perguntado porque é que o turismo nos Açores registou, desde novembro de 2015 até agora, um crescimento de dois dígitos.

"Tudo o que é bom para os Açores é mau para o PSD", referiu Francisco César.

Segundo o secretário do Turismo, o setor nos Açores "não nasceu a 29 de março de 2016 [início da liberalização do espaço aéreo entre as ilhas de S. Miguel e Terceira e o continente], como alguns querem fazer crer".

O deputado do PSD Jorge Macedo alegou, contudo, que se "não fosse a teimosia do Governo da República (PSD/CDS-PP)” ainda hoje a região não tinha voos de baixo custo.

O deputado do CDS-PP Artur Lima considerou que quem tem de trabalhar para encher os voos é a SATA e não o secretário regional, acusando Vítor Fraga de ter ido buscar aos privados dinheiro para pagar as novas obrigações de serviço público interilhas nas ligações aéreas.

O Governo Regional dos Açores tem inscrito no Plano e Orçamento para 2016 uma verba de 27,8 milhões de euros para o desenvolvimento do Turismo, o que representa um reforço de 10% face a 2015, foi hoje anunciado.

Segundo o tutelar da pasta, nos três anos de mandato do atual Governo Regional as dormidas na hotelaria tradicional cresceram 27%, traduzindo-se em mais 222.733 dormidas, e os proveitos totais cresceram 23,7%, ou seja, só este ano, até setembro, entraram na economia açoriana 44,8 milhões de euros por esta via.

"Se é certo que as estatísticas podem ser utilizadas de muitas formas, é indiscutível dizer que nós as utilizamos de forma séria e como instrumento de trabalho", disse Vítor Fraga, acrescentando que "há quem prefira fazer das estatísticas ‘show-off’ político partidário para alimentar egos e percursos políticos próprios", sem especificar nenhum partido.

O secretário regional do Turismo e Transportes anunciou também que o Plano Estratégico e de Marketing do Turismo dos Açores será implementado em 2016.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.