Governo dos Açores e parceiros definem medidas para dissuasão da mendicidade

Governo dos Açores e parceiros definem medidas para dissuasão da mendicidade

 

Lusa/AO online   Regional   28 de Fev de 2018, 14:52

Governo dos Açores e parceiros definiram esta quarta-feira um conjunto de medidas para a dissuasão da prática da mendicidade em Ponta Delgada que passam, entre outras propostas, por uma campanha pedagógica e reforço dos programas ocupacionais para quem pede.

“Houve um conjunto de diligências entre a primeira reunião ocorrida no início deste mês e a de hoje”, afirmou a secretária regional da Solidariedade Social dos Açores, em Ponta Delgada, citada numa nota do executivo açoriano.

Andreia Cardoso falava à margem de uma reunião de parceiros para a estratégia de intervenção de dissuasão da prática da mendicidade.

Segundo a governante, o grupo técnico envolvendo todas as entidades com intervenção direta na prática da mendicidade já delineou uma proposta de intervenção para abordar a problemática de forma concertada.

Andreia Cardoso referiu que foi possível estruturar duas grandes áreas “dirigidas a quem pede e dirigidas a quem dá”.

No domínio das ações dirigidas a quem pede, a grande prioridade, segundo a nota do governo açoriano, é "a revisão dos planos individuais" e “o reforço dos programas ocupacionais úteis”, nomeadamente trabalho agrícola ou manutenção dos espaços públicos.

“Uma área que é determinante é o envolvimento da Saúde, designadamente dos serviços de Psiquiatria e de apoio psicológico à larga maioria destas pessoas aqui envolvidas”, acrescentou Andreia Cardoso.

Outra proposta é que seja desenvolvida uma campanha de sensibilização junto dos residentes e dos turistas, com enfoque na população idosa, adiantou a secretária regional, acrescentando que o objetivo “é dissuadir as pessoas de dar ou encontrar formas alternativas de contribuir para a inclusão destes indivíduos”.

Andreia Cardoso sublinhou o envolvimento neste trabalho das 21 pessoas identificadas como praticantes de mendicidade, o que disse ser importante com o intuito de “perceber o que os motiva e de eles próprios serem parte das soluções para este problema”.

Este grupo técnico com intervenção direta na prática da mendicidade é constituído pelas associações Novo Dia, ARRISCA, Cáritas, Centro Social e Paroquial de S. José, Centro Social e Paroquial de S. Roque, Associação Alternativa.

Integram ainda o grupo o Instituto da Segurança Social dos Açores, através da Divisão de Ação Social de Ponta Delgada, Esquadra da PSP e Câmara Municipal de Ponta Delgada.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.