Governo dos Açores e agentes do setor destacam qualidade da carne açoriana

Governo dos Açores e agentes do setor destacam qualidade da carne açoriana

 

LUSA/AO online   Economia   3 de Nov de 2015, 16:09

O Governo dos Açores e vários agentes do setor da carne na região salientaram hoje a qualidade e a segurança alimentar da produção regional, apelando ao seu "consumo com ponderação"

"A carne açoriana é rica em ómega 3, que é um agente anti carcinogénico. O leite açoriano também (tem essas propriedades), como revelam estudos da Universidade dos Açores. Os produtos regionais, pela forma como são produzidos, pelo sistema de maneio das nossas vacas, trazem de facto garantias de segurança alimentar”, afirmou o secretário regional da Agricultura, Luís Neto Viveiros, após uma reunião com agentes do setor da carne em Ponta Delgada.

A semana passada, a Agência Internacional para a Investigação sobre o Cancro (IARC) divulgou um estudo que revela que a carne processada é cancerígena para os seres humanos e classificou a carne vermelha como provavelmente cancerígena.

Para o governante açoriano, “como qualquer outro produto alimentar, desde que consumido com ponderação, não tem os efeitos agora referenciados”, acrescentando que “a dieta portuguesa e açoriana apontam para consumos de carne muito inferiores aos considerados perigosos”.

O presidente da Federação Agrícola nos Açores afirmou que a qualidade da carne produzida no arquipélago “está salvaguardada” e os consumidores devem ter “confiança absoluta” nela.

Para Jorge Rita, as notícias vindas a público a semana passada “têm outros interesses” e manifestou a expetativa de que estas não tenham tido impacto comercial nos Açores.

Aos jornalistas, referiu, ainda, que o que a região precisa é de “aumentar as suas capacidades instaladas em relação aos matadouros”, garantindo, porém, que os atualmente existentes nas ilhas cumprem as exigências alimentares em vigor a nível nacional e europeu.

O secretário regional da Agricultura revelou que estão em “fase final” os procedimentos para iniciar as obras no matadouro de Ponta Delgada, uma intervenção que visa ampliar a rede de frio existente.

“Neste momento correm audiências aos interessados. A respeitarem-se todos os prazos e a correr tudo dentro da normalidade, esperamos (…) antes do final deste ano ou início do próximo (…) assinar a consignação e iniciar os trabalhos”, disse Luís Neto Viveiros, acrescentando que também está previsto “lançar em breve” obras nos matadouros da Terceira e Faial.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.