Governo dos Açores diz que críticas sobre apoios à universidade são "mal-entendido"

Governo dos Açores diz que críticas sobre apoios à universidade são "mal-entendido"

 

Lusa/AO Online   Regional   29 de Mar de 2017, 07:48

O presidente do Governo Regional dos Açores afirmou hoje que o seu executivo tem disponibilizado verbas para compensar a universidade açoriana pelos custos da tripolaridade, considerando que "há um mal-entendido muito grande" nas críticas do PSD.

“Parece-me que haverá algum mal-entendido em relação à acusação de falta de apoio do Governo Regional à Universidade dos Açores. Ou não há o conhecimento dos dados reais ou há esse conhecimento dos dados reais por parte de quem faz estas declarações e prefere não referi-los”, afirmou Vasco Cordeiro.

O governante falava à RTP/Açores, à margem de uma audiência com o embaixador dos Países Baixos em Portugal, depois de o líder do PSD/Açores ter afirmado que a compensação pelos custos da tripolaridade da universidade açoriana (dividida por três polos) "não tem tido a tradução orçamental devida" por parte do executivo regional do PS.

“Esta assunção política da responsabilidade regional na compensação destes custos de tripolaridade para a Universidade dos Açores não tem tido a tradução orçamental devida. Isto é, enquanto se assume que politicamente a região deve apoiar estes custos de tripolaridade no orçamento regional, os 800 mil euros que a universidade reclama e que provou que seriam necessários nunca são votados”, afirmou Duarte Freitas, após uma reunião com o reitor da academia açoriana, em Ponta Delgada.

Vasco Cordeiro sublinhouque "não se pode acusar" o seu executivo de falta de contributo financeiro quer para a Universidade dos Açores.

“O facto é que não só no âmbito da tripolaridde, mas o conjunto de verbas que são direcionadas pela região para a Universidade dos Açores, seja em termos de apoio, seja em termos de comparticipações em projetos ou aquisição de serviços, na legislatura entre 2012 e 2016 chegou a cerca de seis milhões e 600 mil euros”, sustentou Vasco Cordeiro.

Este, sublinhou, é um “dado real que tem a ver com verbas da região ou com verbas de fundos comunitários” geridas pela região e direcionadas para as áreas consideradas relevantes.

O líder do PSD/Açores manifestou-se ainda preocupado com as taxas de abandono e insucesso no sistema escolar da região, considerando que têm consequências, por via indireta, na Universidade dos Açores, por influenciarem a captação de alunos.

Na reação, o presidente do Governo dos Açores disse que também nesta questão "há um mal-entendido muito grande".

"O facto é que em 2016 o número de alunos açorianos que concorreram ao ensino superior aumentou mais de 15% em relação a 2014. O número de alunos açorianos colocados nas universidades aumentou cerca de 13%", acrescentou.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.