Governo dos Açores disponível para ajustes nos horários das ligações Faial/Pico

Governo dos Açores disponível para ajustes nos horários das ligações Faial/Pico

 

Lusa/AO Online   Regional   22 de Out de 2014, 06:13

O Governo dos Açores justifica a redução do número de ligações marítimas diárias entre o Faial e o Pico com a baixa taxa de ocupação em alguns horários, mas diz-se disponível para fazer ajustes.

 

Este foi um dos assuntos debatidos, na terça-feira à noite, entre o Governo dos Açores e o Conselho de Ilha do Pico, o qual pediu a reposição das cinco ligações diárias de barco ao Faial, como acontecia no inverno passado.

O executivo explicou que no período da tarde passou a fazer-se menos uma ligação por a taxa de ocupação de um dos horários anteriores ter sido de 11% nas viagens que chegaram a fazer-se este ano.

Uma taxa de ocupação que, no mesmo horário, já era pequena no inverno passado, quando ainda não estavam a ser usados os novos barcos nesta rota, rondando então os 20%, segundo o Governo Regional, que insistiu em que não foi a entrada em funcionamento dos navios atuais que ditou a redução de ligações.

No entanto, tanto o secretário regional dos Transportes como o presidente do executivo se mostraram disponíveis para ajustes no serviço, de forma a responder às necessidades da população da ilha que, por norma, mais viajava naquele horário.

Uma das possibilidades admitida foi a de tentar coordenar os horários dos barcos e o atendimento no hospital da Horta dos utentes que são do Pico, de forma a ter em atenção que terão de apanhar o barco para regressar a casa.

Quanto aos estaleiros da Madalena, para os quais os conselheiros pediram uma "solução urgente", o secretário regional dos Transportes, Vítor Fraga, disse que "até ao momento" o executivo não recebeu nenhuma proposta que desse garantias para a sua exploração, mas revelou que está neste momento a avaliar a "viabilidade" de um projeto que lhe chegou.

A saúde era outro capítulo que suscitava preocupações ao Conselho de Ilha, que pediu um aumento do número de deslocações de médicos especialistas ao Pico, o equipamento do novo centro de saúde da Madalena, a aquisição de uma viatura de emergência SIV (Suporte Imediato de Vida), a colocação de mais um médico de medicina familiar na ilha, a criação de um centro de saúde nas Lajes e a instalação de uma secção de bombeiros na Piedade.

O executivo respondeu que foram já lançados os concursos para o completo apetrechamento do novo centro de saúde da Madalena, que vai ter valências para responder a necessidades da população dos três concelhos do Pico. O equipamento do centro de saúde vai ficar, porém, em termos de gastos, aquém do inicialmente previsto, já que foram transferidos os equipamentos do antigo, para se fazer o aproveitamento de todo o material possível.

As restantes questões levantadas pelos conselheiros na saúde estavam em "consonância" com o já previsto para o Pico por parte do executivo regional, reconheceu no final da reunião o presidente do Conselho de Ilha, Paulino Costa, e sublinhou o presidente do executivo, Vasco Cordeiro.

A construção do novo terminal marítimo de passageiros em São Roque foi também abordada nesta reunião, depois de na manhã de terça-feira Vasco Cordeiro já ter dito que se trata de uma obra tecnicamente complexa que só avançará quando houver garantias de que foi encontrada uma boa solução.

Aos conselheiros, Vasco Cordeiro reiterou que a "decisão política" de construir o terminal está tomada, mas os testes dos projetos revelaram a complexidade de uma obra cujo custo está estimado em dezenas de milhares de euros. Valores que diz não estar disponível para gastar sem certezas quando à segurança e "padrões de eficiência".

Em relação às 31 pessoas que ficaram desalojadas, em junho, na sequência de uma derrocada em S. Miguel Arcanjo, o executivo confirmou que não poderão regressar às suas casas, por uma questão de segurança, pelo que será iniciado um processo negocial com vista a um acordo para as indeminizações.

A reunião entre o Conselho de Ilha e o Governo Regional realizou-se no âmbito da visita que o executivo açoriano está a fazer ao Pico até quinta-feira.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.