Governo dos Açores defende que o peixe da região pode ser mais valorizado

Governo dos Açores defende que o peixe da região pode ser mais valorizado

 

Lusa/AO Online   Regional   1 de Jun de 2015, 19:52

O secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia dos Açores considerou hoje que o peixe pescado na região pode ser ainda mais valorizado a nível nacional e internacional, porque "é o melhor do mundo".

"Julgo que, tanto a nível nacional, como internacional, há ainda muito trabalho para se fazer, para se valorizar o nosso pescado ao nível que ele merece", frisou.

Fausto Brito e Abreu falava em declarações aos jornalistas à margem do arranque da campanha de sensibilização "O Pescado Certo - Tamanhos Mínimos de Sustentabilidade", que juntou três turmas da Escola Básica de São Mateus no porto de pescas da freguesia, na ilha Terceira.

O secretário regional do Mar, Ciência e Tecnologia incentivou os alunos a comerem peixe dos Açores, que considerou "o melhor do mundo" e explicou o porquê aos jornalistas.

"Temos condições ecológicas muito boas, águas muito limpas. O peixe dos Açores é pescado com artes de linha e anzol essencialmente, não é uma pesca industrial com redes de arrasto ou redes de cerco. Aqui pratica-se uma pesca artesanal que é praticada há séculos desta maneira", salientou.

No Dia Mundial da Criança, os alunos tiveram oportunidade de visitar a lota de São Mateus para conhecer o processo de compra e venda, mas também para aprenderem que o peixe só deve ser pescado a partir de determinado peso ou tamanho.

Todos os alunos receberam uma régua com informações sobre as regras necessárias de captura para preservar o peixe, mas muitos mostraram-se conhecedores das diferentes espécies, até porque grande parte era filha de pescadores.

Segundo Fausto Brito e Abreu, os pescadores açorianos têm cada vez mais a noção de que não devem pescar peixe abaixo dos tamanhos mínimos para não comprometer o futuro da pesca a prazo.

"As comunidades piscatórias estão muito sensibilizadas. Recentemente o Governo propôs uma adaptação ao tamanho mínimo da espécie do Goraz e vai ser aprovada brevemente uma portaria com novos tamanhos mínimos e períodos de defeso e os pescadores tiveram uma posição bastante consensual", salientou.

Por sua vez, a nutricionista da direção regional da Educação Laura Lemos alertou os mais novos para os benefícios de comer peixe.

"Consumir pescado dos Açores é uma excelente opção alimentar e nutricional. Sabemos que o pescado é um excelente alimento de valor nutricional, tem uma elevada qualidade proteica, é rica em ómega 3, é também rica em oligoelementos como o caso do iodo", explicou, em declarações aos jornalistas.

Segundo a nutricionista, o ideal seria que as crianças comessem peixe todos os dias, mas o consumo do produto tem vindo a diminuir nos lares portugueses, porque persiste a ideia de que o pescado tem "um elevado valor económico".

"Há bastante pescado disponível de baixo valor económico e com elevado valor nutricional", sublinhou.

Nas escolas dos Açores, as cantinas oferecem um dia peixe, um dia carne, alternadamente, segundo Laura Lemos.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.