Governo dos Açores convida corvinos a discutirem projeto de ecomuseu

Governo dos Açores convida corvinos a discutirem projeto de ecomuseu

 

Lusa/AO Online   Regional   17 de Nov de 2015, 18:48

O Governo dos Açores vai apresentar hoje, na mais pequena ilha do arquipélago, o projeto do Ecomuseu do Corvo, no qual convidou a população local a participar.

"Queremos que seja um projeto partilhado e que a população seja a chave da solução", explicou o diretor regional da Cultura, Nuno Lopes, que espera que os corvinos ajudem a apresentar ideias para o futuro do ecomuseu.

Segundo Nuno Lopes, o projeto não se limita a um espaço físico tradicional de visitação, mas envolve um "conjunto de intervenções" que abrangem quase toda a ilha.

"Não é um museu clássico, mas um conjunto de intervenções", insistiu o diretor regional da Cultura, que pretende colocar a discussão pública as várias ideias que estão em cima da mesa.

Numa primeira fase, a Direção Regional da Cultura pretende recuperar um imóvel cedido ao arquipélago pela família do deputado do PPM à Assembleia Regional, Paulo Estêvão, destinado a construir o Museu do Tempo.

Segundo Nuno Lopes, este será apenas um dos "espaços físicos" do Ecomuseu do Corvo, que está orçado em cerca de 300 mil euros, mas existem outras intervenções previstas, como a substituição da pavimentação e da iluminação públicas na zona classificada da vila.

"Queremos que as pessoas discutam que tipo de materiais e soluções devem ser utilizadas neste projeto", adiantou.

Com estas intervenções, o Governo Regional pretende recuperar o centro histórico da mais pequena ilha dos Açores, onde residem atualmente cerca de 400 pessoas e que foi classificado como "conjunto de interesse público".

Esta classificação permite o acesso a um programa de cofinanciamento para a reabilitação dos imóveis da vila em 50% a 75%, a fundo perdido.

 

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.