Governo dos Açores autoriza avales superiores a 15 ME


 

Lusa/AO Online   Regional   27 de Jul de 2017, 07:42

O Governo dos Açores deliberou autorizar a concessão de dois avales, superiores a 15 milhões de euros, que vão permitir uma poupança de um milhão de euros, foi hoje anunciado.

De acordo com o comunicado, lido hoje pelo secretário regional adjunto da Presidência para os Assuntos Parlamentares, em São Roque do Pico, ilha onde hoje terminou a visita estatutária, foi autorizada a concessão de um aval à Sociedade de Promoção e Reabilitação de Habitação e Infraestruturas, no valor de 15 milhões de euros, e à Azorina - Sociedade de Gestão Ambiental e Conservação da Natureza, este de 775 mil euros.

Ainda em matéria financeira, o executivo açoriano aprovou “a restruturação do crédito concedido pelo Banco Dexia Credit Local” que “garante condições mais vantajosas para a região”, ao permitir “um reescalonamento das amortizações do crédito de 147,5 milhões de euros, mantendo-se a taxa fixa de 1,85%, muito abaixo mercado”.

“Esta reestruturação realça, também, a confiança que a instituição bancária deposita na região, nomeadamente pela manutenção das condições iniciais do empréstimo”, lê-se no comunicado.

Na reunião do Conselho do Governo realizada na terça-feira à noite foi decidido, por outro lado, autorizar a celebração de um contrato-programa, entre a região e a empresa Ilhas de Valor, para o ano 2017, “até ao montante de três milhões de euros”.

A verba destina-se “à implementação do plano de investimento e de atividades dessa empresa, que tem desenvolvido um conjunto de ações e de investimentos com especial relevância para a coesão regional”, como são os hotéis das Flores e da Graciosa e o museu da ilha das Flores.

A Ilhas de Valor é a empresa pública regional responsável por investimentos na área empresarial e do turismo.

Um outro contrato-programa vai ser assinado com o NONAGON - Parque de Ciência e Tecnologia de São Miguel, no montante de 327 mil euros, para, entre outras, “atividades de reforço da colaboração e ligação com a comunidade científica e empresarial” e promoção “de atividades de investigação e desenvolvimento e a sua concretização no mundo empresarial”.

Atualmente, o Nonagon alberga 11 empresas, mais sete em espaço de incubação e quatro empresas em espaço de 'cowork', tendo gerado até ao momento 147 postos de trabalho, segundo o executivo açoriano, adianta o comunicado.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.