Governo dos Açores anuncia rede regional incubadora de empresas

Governo dos Açores anuncia rede regional incubadora de empresas

 

Lusa/AO Online   Regional   14 de Out de 2014, 13:37

O vice-presidente do Governo dos Açores anunciou hoje a criação de uma rede incubadora de empresas, que vai abranger, "preferencialmente", todos os concelhos da região, arrancando ainda este ano no Nordeste, ilha de São Miguel.

“A experiência que nós temos é que é fundamental para o sucesso que as empresas dos jovens sejam devidamente acompanhadas, desde o primeiro momento, na elaboração do plano de negócios e nos primeiros anos de vida do projeto. Para isso, anunciamos a criação de uma rede regional incubadora de empresas”, declarou Sérgio Ávila.

O vice-presidente do Governo Regional presidiu hoje, no Nordeste, à sessão de abertura do 'workshop' “Promoção de Produtos e Recursos Endógenos dos Açores”.

Sérgio Ávila, em declarações aos jornalistas, referiu que o executivo açoriano vai “criar condições” para que os que queiram desenvolver uma atividade empresarial beneficiem de um espaço com condições e infraestruturas que permitam reduzir custos iniciais e tenham, por outro lado, à sua disposição “todo o apoio” necessário.

“Estamos a preparar a situação para estender a rede, preferencialmente, a todos os concelhos dos Açores, o que depois será acompanhado em concelhos específicos com outros mecanismos de desenvolvimento de empresas que não só uma rede de incubação genérica”, declarou.

Sérgio Ávila frisou que haverá em determinados concelhos ou ilhas ninhos de empresas específicos em áreas em que se considera haver vantagens comparativas, na sequência de um plano para o desenvolvimento desse conceito, que já foi adjudicado e que está, neste momento, a ser elaborado.

“Há aqui dois conceitos, um da rede incubadora genérica, que permite acolher todas as empresas e, depois, um desenvolvimento específico de especialização em determinadas áreas, consoante as especialidades específicas de cada concelho”, explicou.

No caso do Nordeste, o apoio será disponibilizado, ao abrigo da rede incubadora, às empresas com a “apetência” para o turismo rural e valorização de produtos oriundos do setor agroalimentar, designadamente as produções típicas.

Em junho passado, o parlamento dos Açores aprovou uma resolução do PSD que recomendava ao executivo açoriano a criação de uma rede de ninhos de empresas em todos os concelhos da região.

O vice-presidente do Governo Regional anunciou ainda um novo sistema de incentivos destinado a jovens que queiram criar a sua empresa, ao abrigo do que considerou a “nova geração” do programa "Empreende Jovem”, que terá a designação de “Empreendedorismo Criativo e Qualificado”.

Este novo sistema de incentivos, ainda de acordo com Sérgio Ávila, não visa apenas apoiar o investimento nas infraestruturas, mas criar competitividade nas empresas, disponibilizando apoios para o ‘marketing’, embalagens, investigação e desenvolvimento, entre outros. Prevê ainda que as despesas com pessoal contratado passem a ser elegíveis para comparticipação.

“Outro aspeto essencial é que a taxa de comparticipação é dada em função do número de empregos que, efetivamente, forem criados”, declarou Sérgio Ávila.

O vice-presidente do Governo dos Açores especificou que não está afeto ao sistema de incentivos um montante específico, mas sim um valor atribuído em função das candidaturas e da dotação global do Plano para 2015, que será de 45 milhões de euros para todos os sistemas de incentivos, no que concerne à comparticipação atribuída.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.