Governo diz que números da reciclagem atestam trabalho em curso

Governo diz que números da reciclagem atestam trabalho em curso

 

LUSA/AO online   Regional   15 de Mar de 2017, 14:20

Os Açores reciclaram no último ano 54,7 quilos de embalagens por habitante, enquanto a média nacional foi de 31 quilos, números que, para a secretária regional da Energia, Ambiente e Turismo, atestam trabalho em curso nas ilhas

"Efetivamente somos um bom exemplo. Relativamente a 2016 os Açores registaram a reciclagem de resíduos de embalagens de 54,7 quilos por habitante, o que confronta muito positivamente para nós com a média nacional (31 quilos) e da Madeira (35,9 quilos)”, afirmou em declarações à Agência Lusa, Marta Guerreiro.

Dados divulgados recentemente pela Sociedade Ponto Verde indicam que em 2016 foram recolhidos no arquipélago dos Açores 13.440 toneladas de embalagens, o que significa mais 3.079 toneladas do que no período homólogo anterior.

Relativamente a outros materiais, a mesma entidade indica que em 2016 foram registados “aumentos significativos” comparativamente com 2015, tendo, por exemplo, a recolha de plástico crescido 48,4%, o papel/cartão 26,9%, a madeira 21,3% e o vidro 17,2%.

“Nós vamos continuar a trabalhar, por um lado em articulação com as entidades responsáveis pelo processamento, para cumprirmos as metas definas e, por outro lado, na sensibilização em especial dos nosso jovens, que são o principal motor de divulgação”, destacou Marta Guerreiro, que considerou que os resultados agora conhecidos são fruto “do esforço que tem vindo a ser feito neste domínio”.

A governante alegou que o reconhecimento internacional que os Açores têm tido enquanto destino de natureza sustentável são importantes e contribuem para apelar a uma maior consciencialização para a importância das matérias ambientais quer na população residente, quer nos turistas que visitam as ilhas.

“O reconhecimento nestas matérias é importante e claro que isso acaba por estar tudo relacionado”, referiu Marta Guerreiro.

Nos Açores, com uma população de 246 mil habitantes, existem centros de processamento de resíduos nas ilhas do Corvo, Flores, Pico, Faial, São Jorge, Graciosa e Santa Maria.

Na ilha Terceira está instalada a primeira e única incineradora a funcionar até ao momento no arquipélago.

Até 2020, a região pretende preparar para reutilização e reciclagem pelo menos 50% dos resíduos urbanos.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.