Governo diz que novo modelo de acessibilidades está a corresponder às expetativas

Governo diz que novo modelo de acessibilidades está a corresponder às expetativas

 

Paula Gouveia   Regional   28 de Jun de 2015, 11:29

O secretário regional do Turismo e Transportes afirmou no sábado que o novo modelo de acessibilidades, que entrou em vigor a 29 de março, "está a corresponder àquilo que eram as nossas expetativas, está a funcionar dentro daquilo que nós pretendíamos, que era aumentarmos a capacidade de mobilidade de todos os açorianos e de contribuir simultaneamente para a captação de fluxos turísticos para os Açores".

Em declarações aos jornalistas à margem da conferência “Mais Acessibilidade, Mais Mobilidade”, que decorreu em Vila Franca do Campo, Vítor Fraga salientou que o novo modelo de acessibilidades à Região e “os benefícios que ele traz, aquilo que é a concretização daquela que era uma das grandes prioridades do Governo dos Açores para esta legislatura” materializou “aquela que é a maior reforma de sempre ao nível de acessibilidades à Região”.

O Secretário Regional frisou que “os resultados hoje, já são bem visíveis”, quer do ponto de vista dos residentes, com uma redução muito significativa no custo da acessibilidade, já que, “no máximo, cada residente paga 50% do valor que pagava anteriormente, ou seja, 134 euros de preço de bilhete e por outro lado também, está a desempenhar um outro papel que era fundamental nesta reforma, que era a de contribuir de uma forma ativa para o incremento e para o aumento da captação de fluxos turísticos para a Região”.

Vítor Fraga deu, como prova dos resultados do novo modelo de acessibilidades, as estatísticas publicadas ontem pelo Serviço Regional de Estatística, que indicam que no mês de maio houve um incremento de 32% no número de passageiros desembarcados na Região.

“Desde Novembro do ano passado nós, em termos de dormidas, somos a Região com o melhor desempenho no país e este é o corolário lógico do trabalho que tem vindo a ser desenvolvido em termos da promoção da Região e da capacidade que a Região tem para captar fluxos turísticos”, salientou o titular das pastas do Turismo e Transportes.

Vítor Fraga salientou no entanto que “o modelo por si só não é um fator diferenciador na captação de fluxos turísticos para a Região. Antes do próprio modelo entrar em vigor, a Região já vinha com um desempenho a crescer sempre acima dos 20% ao nível de dormidas e este é um percurso que tem sido continuado ao longo do tempo e que iremos continuar a desenvolver, sempre num trabalho conjunto entre entidades públicas e privadas, para conseguirmos captar mais turistas para a Região e para que o setor seja cada vez mais sustentável”.

O principal objetivo do Governo dos Açores “é que o setor do turismo seja um setor sustentável e que, acima de tudo, que se encare o turismo de uma forma transversal a toda a sociedade”, dado que “o turismo nos Açores só será bom se for bom para quem cá vive e este é o principal desafio que nós temos pela frente: fazer com que o setor do turismo cresça e que contribua de uma forma determinante para que se viva cada vez melhor nas nossas ilhas”, concluiu Vítor Fraga.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.