Governo de Hong Kong e manifestantes devem retomar diálogo na próxima semana

Governo de Hong Kong e manifestantes devem retomar diálogo na próxima semana

 

Lusa/AO online   Internacional   18 de Out de 2014, 17:30

O Governo de Hong Kong manifestou-se disponível para iniciar na terça-feira conversações com os estudantes que se manifestam a favor da democracia, depois de três noites consecutivas de violência entre os manifestantes e a polícia.

 

Segundo a AFP, o chefe do executivo local, Leung Chun-ying, anunciou o regresso às conversações com a Federação de Estudantes de Hong Kong, um dos grupos a liderar os protestos, depois de há uma semana ter abandonado de forma abrupta o diálogo que decorriam com os manifestantes.

“De momento planeamos que as conversações na tarde de terça-feira, dia 21 de outubro”, adiantou um adjunto do chefe do executivo da região administrativa especial da China.

As conversações, que serão transmitidas em direto, vão focar-se na reforma constitucional, com ambas as partes a terem autorização para levar cinco representantes para o encontro.

No entanto, há poucas esperanças num qualquer avanço saído desse encontro, sendo pouco provável que Leung Chun-ying ceda às exigências dos manifestantes, que pretendem que este se demita e que decorram eleições democráticas para a liderança do executivo de Hong Kong.

O Governo de Pequim insiste que os candidatos que deverão ir a votos em 2017 devem ser aprovados por um comité leal ao regime, tendo avisado Leung Chun-ying que a China não tem qualquer intenção de recuar nessa intenção.

Os bloqueios nas estradas da antiga colónia britânica, desde 28 de setembro, têm afetado a atividade e a vida quotidiana dos mais de sete milhões de habitantes de Hong Kong que vive a pior crise política desde a transferência de soberania para a China em 1997.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.