Governo da Serra Leoa decreta isolamento da região norte por cinco dias

Governo da Serra Leoa decreta isolamento da região norte por cinco dias

 

Lusa/AO Online   Internacional   26 de Dez de 2014, 11:13

A região norte da Serra Leoa vai ficar em isolamento imediato durante cinco dias para bloquear a propagação do vírus do Ébola no país, anunciou o governo.

 

Várias zonas da Serra Leoa estão já submetidas a restrições de deslocação devido à doença, sendo o país o que maior número de vítimas regista na África Ocidental.

A decisão de isolar o norte do país foi confirmada à agência France Presse (AFP) pelo ministro provincial Alie Kamara.

Em declarações à AFP, o vice-ministro da Informação e da Comunicação, Theo Nicol, disse que "o isolamento de cinco dias diz respeito a toda a região norte e tem como objetivo conseguir obter um controlo preciso da situação no país".

A Serra Leoa contabiliza atualmente o maior número de casos, com 8.939 confirmados e 2.556 mortos, contra o anterior balanço de 8.759 casos e 2.477 óbitos.

A epidemia de febre hemorrágica Ébola na África Ocidental já fez 7.518 mortos, num total de 19.340 casos identificados nos três países mais afetados (Serra Leoa, Guiné-Conacri e Libéria), indica um novo balanço da Organização Mundial de Saúde (OMS), publicado na segunda-feira.

Desde o último balanço da OMS, publicado em 20 de dezembro, foram registados mais 145 mortos e identificados 309 novos casos de infeção.

No total, o vírus do Ébola matou pelo menos 7.533 pessoas em todo o mundo.

Na Libéria, que durante vários meses foi o país mais afetado pela epidemia, a propagação do vírus tem vindo a abrandar.

A 18 de dezembro, a Libéria contabilizava 7.830 casos e 3.376 vítimas mortais.

Na Guiné-Conacri, onde os primeiros sinais do atual surto surgiram em dezembro de 2013, foram registados, até ao passado sábado, 1.586 mortos, em 2.571 casos identificados.

Segundo dados recolhidos até 14 de dezembro, 649 profissionais de saúde foram infetados com o vírus, dos quais 365 morreram.

O atual surto de Ébola é o mais grave e prolongado desde que o vírus foi descoberto, em 1976.

A OMS decretou, a 08 de agosto, o estado de emergência de saúde pública.


  


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.