Governo da Moldávia demite-se em bloco


 

Lusa/AO online   Internacional   16 de Jun de 2015, 18:33

O Governo da Moldávia demitiu-se em bloco depois da renúncia, na sexta-feira, do primeiro-ministro, Chiril Gaburici, suspeito de falsificação do diploma universitário, segundo um comunicado citado pela agência EFE.

Segundo a Constituição da antiga república soviética, o presidente, Nikolai Timofti, tem de decretar a demissão do Governo e nomear um primeiro-ministro interino, iniciando depois consultas com os diferentes grupos parlamentares para formar uma nova coligação e nomear um novo primeiro-ministro.

Se num prazo de três meses não for alcançado um acordo, o presidente deverá convocar eleições antecipadas.

Gaburici, 38 anos, foi designado primeiro-ministro a 18 de fevereiro passado com o apoio do Partido Liberal Democrata, do Partido Democrata e do Partido Comunista, que têm juntos 60 dos 101 assentos do Parlamento moldavo.

Em abril surgiram as primeiras alegações de que teria falsificado o seu diploma e na sexta-feira, depois de notificado da investigação, demitiu-se, afirmando não querer “participar em jogos políticos”.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.