Governo contrata empresa para fazer acompanhamento técnico dos assuntos europeus


 

Lusa/AO online   Regional   17 de Dez de 2007, 14:29

O Governo Regional dos Açores anunciou esta segunda-feira a contratação, no próximo ano, de uma empresa especializada para fazer o acompanhamento técnico, em Bruxelas, dos assuntos europeus relacionados com o arquipélago.
      Esta empresa de prestação de serviços vai, assim, proceder a um “acompanhamento especial” das medidas comunitárias propostas pelo Conselho, Comissão ou Parlamento Europeu, explicou o secretário regional da Presidência, que falava após a assinatura de um protocolo com a Universidade dos Açores.

    Com esta contratação, o Governo Regional pretende um acompanhamento técnico às propostas comunitárias para complementar a “actuação política” do executivo em assuntos relacionados com o arquipélago, disse Vasco Cordeiro.

    O secretário regional da Presidência falava na assinatura de um protocolo com a universidade açoriana, que vai promover sessões de esclarecimento em cada uma das escolas secundárias dos Açores sobre a União Europeia.

    Estas sessões vão abordar temas como a história, as instituições e o funcionamento da União, com especial incidência no Tratado Reformador, recentemente assinado em Lisboa pelos Estados-Membros.

    Com esta iniciativa, Governo e Universidade pretendem, ainda, esclarecer os alunos açorianos sobre as competências e políticas da UE, caso do desenvolvimento regional, o processo de adesão de Portugal e a actuação dos Açores junto das instituições comunitárias.

    Para isso, a direcção regional dos Assuntos Europeus e Cooperação Externa atribui uma verba de seis mil euros ao departamento de História, Filosofia e Ciências Sociais, com investigação na área dos Assuntos Europeus.

    Uma iniciativa que o reitor da Universidade dos Açores considerou importante para levar a “mensagem europeia” aos jovens de todas as ilhas dos Açores.

    Segundo Avelino de Meneses, a União Europeia tem de ser um “projecto popular”, mas a população “não está a acompanhar a marcha mais apressada das elites” neste processo.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.