Faial

Governo apresenta novo projeto de requalificação para o porto da Horta

Governo apresenta novo projeto de requalificação para o porto da Horta

 

Lusa/AO online   Regional   22 de Nov de 2017, 17:49

A nova versão do projeto de requalificação do porto da Horta, na ilha do Faial, obra orçada em 14 milhões de euros, foi esta quarta-feira apresentada pela secretária dos Transportes e Obras Públicas dos Açores.


Após uma reunião com os elementos da Comissão Municipal dos Assuntos do Mar, Ana Cunha explicou que as alterações agora introduzidas vão permitir melhorar a operacionalidade no interior do porto comercial, mas admitiu que esta solução possa gerar mais agitação marítima no interior da marina da Horta.

“O projeto que aqui foi apresentado melhora significativamente as condições de segurança no interior da baía sul, para alguns setores que são reordenados, nomeadamente as marítimo-turísticas, as pescas, a área comercial e marina-sul”, afirmou a secretária regional, reconhecendo “algum ligeiro agravamento da marina-norte”.

Ana Cunha adiantou que está a ser estudada outra solução que possa minimizar esse eventual aumento da agitação marítima na marina da Horta, salientando que “não há soluções perfeitas”.

O presidente da Câmara da Horta, José Leonardo, que preside também à Comissão Municipal dos Assuntos do Mar, destacou ser importante não desperdiçar os 14 milhões de euros previstos para a segunda fase de requalificação do porto da Horta.

“O que é importante é nós não desperdiçarmos os 14 milhões de euros de investimento no nosso porto”, referiu, explicando que também não se deve hipotecar o futuro do único concelho da ilha.

O autarca defendeu, por outro lado, que não se devem “fazer obras que ponham em causa investimentos futuros, nem a segurança do porto”.

O presidente do município mostrou-se preocupado, por outro lado, com o eventual aumento da agitação marítima na marina da Horta (baía norte), que é atualmente considerada um dos portos de recreio mais movimentados da Europa, com mais de um milhar de escalas de iates por ano.

“Uma das preocupações que temos é a ondulação na marina, que é o nosso ‘ex-líbris’ e nós temos de estudar todas as soluções para continuarmos a termos uma marina de excelência”, realçou o socialista José Leonardo.

A nova versão do projeto de requalificação do porto da Horta deixa de contemplar a construção de um maciço em betão, de forma triangular, no interior da baía, que gerou contestação junto das forças vivas locais e dos operadores marítimo-turísticos.

A obra contempla a construção de uma nova zona para as pescas e para mega-iates e ainda a construção de um parque para reparação de embarcações.

A Portos dos Açores, empresa pública que gere os portos do arquipélago, lançou um concurso público, há cerca de um ano para a adjudicação da obra (na versão inicial), mas acabou por ficar deserto, cenário que a secretária regional dos Transportes e Obras Públicas espera não se repetir agora.




Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.