Governo açoriano diz que o setor leiteiro está à beira da "tempestade perfeita"

Governo açoriano diz que o setor leiteiro está à beira da "tempestade perfeita"

 

Lusa / AO online   Regional   12 de Mar de 2016, 20:42

O presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, considerou hoje que o setor leiteiro do arquipélago está à beira da "tempestade perfeita" e exigiu que a União Europeia tome medidas para resolver o problema.

 

O chefe do executivo açoriano, que falava em Ponta Delgada, no final de uma ronda de audições a partidos políticos, eurodeputados dos Açores e associações agrícolas, salientou que é necessário enviar uma mensagem aos "decisores europeus".

"Desta ronda de contatos, há um aspeto que parece essencial salientar aqui, mas sobretudo que esta mensagem seja entendida por parte dos decisores europeus: Nós estamos à beira da tempestade perfeita", alertou o governante.

Vasco Cordeiro lembrou que a crise que o setor leiteiro atravessa nos Açores, no país e na Europa, resulta da junção de um conjunto de fatores, desde stocks elevados, degradação de preços e o aumento sazonal da produção.

"Este é um problema europeu, não há soluções nacionais ou regionalizadas, para esse problema. Tem de haver uma solução europeia", insistiu o chefe do Governo, considerando de fundamental importância o Conselho de Ministros da União Europeia que vai realizar-se segunda-feira.

O presidente do Governo Regional defendeu que a União Europeia deveria desenvolver esforços no sentido de "resolver, o quanto antes, o embargo russo", para permitir o acesso dos produtos lácteos europeus a esse "gigantesco mercado", em vez de criar medidas para restringir a produção.

No seu entender, existem outras medidas que também deviam ser adotadas, para minimizar a crise no setor leiteiro, como a reavaliação da abolição das quotas leiteiras, o apoio às reformas antecipadas, a autonomização de fontes de financiamento e o reforço adicional do POSEI.

"Este assunto não pode é ficar nesta situação em que a União Europeia parece lavar as mãos de algo que é da sua primeira e inteira responsabilidade", insistiu Vasco Cordeiro.

A ronda de adições que hoje decorreu no Palácio de Santana, em Ponta Delgada, destinou-se a preparar "uma posição comum" dos Açores para defender no âmbito da delegação nacional que vai participar segunda-feira no Conselho de Ministros da Agricultura da União Europeia.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.