Gorbachov teve alta médica e deixou hospital em Moscovo


 

Lusa/AO online   Internacional   10 de Out de 2014, 17:47

O último dirigente da antiga União Soviética, Mikhail Gorbachov, de 83 anos, que na quinta-feira foi internado no Hospital Central Clínico de Moscovo, recebeu hoje alta médica.

 

“Sinto-me melhor hoje (…) e os médicos acharam que podia ter alta médica”, disse o antigo líder soviético, citado pela agência russa Interfax, após ter deixado a unidade hospitalar.

O estado de saúde de Mikhail Gorbachov, que segundo alguns meios de comunicação social russos sofre há vários anos de diabetes, piorou consideravelmente desde 2011, ano em que foi submetido a uma operação delicada à coluna na cidade alemã de Munique.

Em 2013, Gorbatchov foi internado por duas ocasiões, uma em Moscovo e outra na Alemanha. Em abril desse mesmo ano, e devido a problemas de saúde, o antigo líder soviético não compareceu nas cerimónias fúnebres da ex-primeira-ministra britânica, Margaret Thatcher.

Laureado com o Prémio Nobel da Paz em 1990, Mikhail Gorbachov, que dirigiu a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas entre março de 1985 e 25 de dezembro de 1991, tem participado ao longo dos últimos anos em fóruns internacionais.

Atualmente, o político, que entrou na história como o responsável pelas políticas de reestruturação (‘Perestroika’) da sociedade soviética, preside na Rússia a um fundação com o seu nome, que se dedica a atividades e a programas de assistência social e educação.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.