Taça da Liga

Golaço de Mariano à Académica coloca FC Porto na final

Golaço de Mariano à Académica coloca FC Porto na final

 

Lusa/AO online   Futebol   10 de Fev de 2010, 20:56

Um golo vistoso de Mariano González (82 minutos) valeu ao FC Porto um magro triunfo 1-0 frente à Académica e a primeira final da Taça da Liga, que será disputada frente ao Benfica

Num desafio que merecia mais golos, Mariano González acabou por fazer a diferença com um tento de belo efeito, com remate de fora da área ao ângulo: a 21 de Março, no Estádio do Algarve, os “dragões” vão lutar pela conquista da Taça da Liga pela primeira vez, perante os detentores do troféu.
O desafio do Dragão ficou marcado por dois erros graves da equipa de arbitragem liderada por Pedro Proença, pois foi mal anulado um golo a Bruno Alves (14) e ficou por marcar um pénalti de Guarin sobre Orlando (89).
Frente a uma segunda equipa do FC Porto - dos habituais titulares, apenas Bruno Alves, Álvaro Pereira e Belluschi alinharam de início numa equipa montada em “4x4x2” - a Académica cedo mostrou determinação para garantir um lugar na final, jogando de “peito feito” no terreno adversário.
Ao maior domínio territorial dos campeões nacionais respondiam os “estudantes” com transições rápidas, que criaram várias situações de perigo, das quais não resultaram golos, graças ao guarda-redes Nuno e à má pontaria.
Depois de Belluschi desperdiçar uma boa ocasião, com remate frouxo em posição privilegiada na área, o trio de arbitragem errou ao anular um golo de cabeça de Bruno Alves (14), por fora de jogo inexistente.
Na resposta, a melhor oportunidade dos “forasteiros”, mas Sougou (16), liberto na área, atirou de primeira rente ao poste.
Ao FC Porto faltava fio de jogo - o meio campo pareceu sempre “ausente” - e a Académica aproveitava para chegar frequentemente à área contrária, ameaçando surpreender num dos vários lances em que rondou a baliza do atento Nuno.
No segundo tempo, Varela rendeu Belluschi e os “dragões” voltaram ao habitual “4x3x3” - a equipa surgiu transfigurada e criou perigo, com destaque para uma perdida incrível de Orlando Sá (46), isolado na cara do guarda-redes, a atirar por cima.
Na reposta, Berger (53) repetiu a “proeza”, quando, na pequena área, desviou de primeira, mas ao lado - no minuto seguinte, também na pequena área, Vouho, de primeira, atirou à figura, em nova situação soberana.
O jogo estava bem mais intenso e João Ribeiro, Varela e Mariano estiveram perto de marcar, mas o nulo persistia.
No melhor lance da partida, Mariano (68) lançou Miguel Lopes na área, mas o seu cruzamento atrasado foi desperdiçado pelo liberto Orlando Sá, que desta vez atirou à figura.
O FC Porto pressionava e acabou por chegar ao golo num golo vistoso do “capitão” Mariano González (82), com remate de pé esquerdo à entrada da área ao ângulo superior direito, sem hipóteses de defesa.
A Académica ainda revelou forças para reagir e pressionou nos minutos finais, mas não marcou e pode queixar-se do árbitro, que não puniu o pénalti de Guarin sobre Orlando.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.