GNR deteve 433 pessoas na última semana

GNR deteve 433 pessoas na última semana

 

Lusa/AO online   Nacional   23 de Fev de 2018, 14:41

A GNR deteve 433 pessoas em flagrante delito nas operações de combate à criminalidade e de fiscalização rodoviária realizadas na última semana em todo o país, indicou hoje a corporação.

Num comunicado de balanço da atividade operacional da semana de 16 a 22 de fevereiro, a Guarda Nacional Republicana destaca os 118 detidos por condução sob o efeito do álcool, 67 por condução sem habilitação legal, 49 por furto, 34 por tráfico de droga, oito por posse ilegal de arma e outros por oito por violência doméstica.

A GNR deteve igualmente oito pessoas por permanência ilegal no país, outras oito por incêndio e dois por roubo.

Na última semana, os militares da GNR apreenderam também 5.943 doses de haxixe, 223 plantas de canábis, 77 doses de cocaína, 73 doses de heroína, 20 doses de óleo de canábis, cinco doses de MDMA, 28 armas de fogo, 5.931 munições de vários calibres, oito armas brancas e 24 veículos, além de 3.374 cigarros e 334,5 quilos de folhas de tabaco.

Constam ainda do material apreendido por esta força de segurança 137 litros de álcool, 77 litros de produtos petrolíferos, 600 quilos de azeitona, 183 quilos de pinhas, 666 artigos contrafeitos, 2,2 toneladas de pescado, 14,7 quilos de meixão e 3.779 euros em numerário.

No âmbito da fiscalização de trânsito, a GNR detetou 11.307 infrações, 3.949 das quais por excessos de velocidade, 585 relacionadas com tacógrafos, 509 por falta de inspeção periódica obrigatória, 457 por uso do telemóvel durante a condução, 454 relacionadas com iluminação e sinalização, 392 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança e/ou sistema de retenção para crianças e 281 por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.