"Geringonça" e "campeão" lideram a lista de preferências para a Palavra do Ano

"Geringonça" e "campeão" lideram a lista de preferências para a Palavra do Ano

 

Lusa/AO Online   Nacional   14 de Dez de 2016, 13:17

Os vocábulos "gerigonça" e "campeão" lideram a lista de preferências dos internautas para a Palavra do Ano, cuja escolha se iniciou no passado dia 1, informou hoje a promotora do concurso.

 

A votação em www.palavradoano.pt prossegue até ao final do mês, e a palavra vencedora será conhecida no dia 04 de janeiro próximo, às 10:30, numa cerimónia a realizar na Biblioteca Municipal José Saramago, em Loures, nos arredores de Lisboa.

“Duas semanas após o início da votação, há duas palavras que se destacam: ‘geringonça’ e ‘campeão’, com ‘brexit’ por perto, seguidas por ‘presidente’, ‘racismo’, ‘turismo’ e ‘empoderamento’”, afirma em comunicado a Porto Editora, que lançou esta iniciativa em 2009.

“As palavras ‘humanista’, ‘parentalidade’ e ‘microcefalia’ ocupam os últimos lugares da votação”, lê-se no mesmo documento.

Até terça-feira à noite, registaram-se 15.000 participações, disse à Lusa fonte editorial.

A escolha das dez palavras finalistas foi resultado “do trabalho permanente de observação e acompanhamento da realidade da língua portuguesa, levado a cabo pela Porto Editora, através da análise de frequência e distribuição de uso das palavras e do relevo que elas alcançam, tanto nos meios de comunicação e redes sociais, como no registo de consultas ‘online’ e 'mobile' dos dicionários da editora, tendo em consideração também as sugestões dos portugueses através do site www.palavradoano.pt”.

A eleição da Palavra do Ano, na sua oitava edição, "já faz parte do calendário dos portugueses, tal a curiosidade que desperta e a participação crescente nas votações, na ordem das dezenas de milhares, apesar de se fazer exclusivamente 'online'”, disse à Lusa fonte da editora.

No ano passado, segundo a Porto Editora, registou-se uma participação superior a 20.000 cibernautas.

As palavras eleitas nas edições anteriores foram “esmiuçar” (2009), “vuvuzela” (2010), “austeridade” (2011), “entroikado” (2012), “bombeiro” (2013), “corrupção” (2014) e “refugiado” (2015).

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.