EUA

George W. Bush voltou à "ribalta" para defender decisões e reconhecer erros

George W. Bush voltou à "ribalta" para defender decisões e reconhecer erros

 

Lusa/AO online   Internacional   9 de Nov de 2010, 10:00

O ex-presidente norte-americano George W. Bush voltou na segunda-feira à “ribalta”, com uma entrevista em horário nobre em que defendeu as suas mais difíceis decisões, como a invasão do Iraque e a autorização de tortura a suspeitos de terrorismo.
No resumo de uma hora de uma longa conversa com o jornalista Matt Lauer, a entrevista na NBC marcou o fim de um “auto exílio” desde o fim do segundo mandato de “W”, em 2008, e teve como pretexto o lançamento do seu livro de memórias, “Decision Points” (“Momentos Decisivos”), agendado para hoje.

Bush disse ter hesitado em “usar a força” contra o Iraque, posicionando-se mesmo como “uma voz dissidente” dentro da administração, mas que no final não teve “qualquer dúvida” sobre as informações dos serviços secretos de que Saddam Hussein dispunha de armas de destruição em massa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.