General dos EUA adverte que crise no Iraque prejudica combate ao Estado Islâmico


 

Lusa/AO online   Internacional   26 de Out de 2017, 17:37

O principal general norte-americano no Iraque advertiu hoje que a crise política provocada pelo referendo no Curdistão está a desviar recursos do combate ao grupo extremista Estado Islâmico, numa altura em que a coligação está prestes a derrotá-lo.


Forças iraquianas e curdas apoiadas pelos Estados Unidos conseguiram reduzir significativamente a presença dos 'jihadistas' no país, mas a crise política criou um clima de tensão e impasse entre as várias forças.

O avanço das forças do governo central, apoiadas por milícias xiitas, em zonas disputadas sob controlo dos combatentes curdos ('peshmergas') gerou confrontos.

"Não queremos iraquianos a matar iraquianos quando temos o Daesh a matar no oeste", disse o general Paul Funk, utilizando uma das siglas utilizadas para designar o grupo 'jihadista', que ainda controla território na zona oeste do país, junto à fronteira com a Síria.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.