GAL passam a poder candidatar-se a projetos de cooperação interterritorial e transnacional

GAL passam a poder candidatar-se a projetos de cooperação interterritorial e transnacional

 

AO online   Regional   17 de Nov de 2017, 11:19

Os Grupos de Ação Local (GAL), formados por representantes locais dos setores público e privado, vão passar a poder estabelecer e implementar projetos de cooperação entre diferentes territórios rurais dentro do país, do espaço da União Europeia ou com países terceiros, de acordo com uma portaria publicada esta sexta-feira em Jornal Oficial.

 


De acordo com uma nota de imprensa do GACS, os apoios previstos para o efeito, no âmbito do programa PRORURAL+, pretendem promover a valorização não agrícola de zonas rurais e a consolidação do respetivo tecido económico, social, cultural e ambiental.

 Além disso, é objetivo da nova portaria promover a conjugação e a otimização da aplicação dos recursos operacionais, humanos e financeiros dos vários territórios rurais.

 As novas regras passam a contemplar como despesas elegíveis obras de recuperação e beneficiação de edifícios, compra de máquinas e equipamentos novos, designadamente informáticos, sistemas energéticos para consumo próprio, utilizando fontes renováveis de energia.

Os apoios assumem a forma de subvenção não reembolsável, comparticipada em 85% pelo FEADER e 15% pelo orçamento regional.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.