Liga Zon Sagres

Gaitán bisa na vitória do Benfica

Gaitán bisa na vitória do Benfica

 

Lusa/AOnline   Futebol   14 de Nov de 2010, 19:34

Um "bis" de Nicolás Gaitán ajudou o Benfica a sarar as feridas abertas no Estádio do Dragão e a regressar às vitórias na Liga de futebol, à custa da lanterna vermelha Naval, batida por 4-0 em Lisboa

O brasileiro Alan Kardec aliviou a pressão sobre o campeão nacional ao inaugurar o marcador aos 10 minutos, mas o Estádio da Luz só se tranquilizou com os golos do avançado argentino, aos 47 e 62 minutos. O recém-entrado Nuno Gomes fechou aos 89 minutos.

A Naval procurou capitalizar as fragilidades do Benfica e Fábio Júnior construiu a primeira oportunidade de golo, contornando a defesa lisboeta antes de desferir um poderoso remate, que o guarda-redes Roberto, no limite da elasticidade, desviou para canto.

O Benfica não poderia ter sido mais eficaz na resposta, com Alan Kardec a marcar aos 10 minutos o quinto golo em nove jogos realizados esta época, empurrando para a baliza uma assistência, à segunda tentativa, do insistente Saviola.

O golo benfiquista, marcado quando ainda nada o justificava, não quebrou o ânimo dos visitantes, apesar de terem passado por um calafrio aos 17 minutos, quando uma combinação notável com Saviola colocou Aimar perante Salin, que saiu de forma oportuna ao encontro do médio argentino.

Após mais um "encontro" entre Aimar e Salin, de novo favorável ao guarda-redes figueirense, a Naval ficou a centímetros do empate aos 22 minutos, na sequência de um livre preciso de Hugo Machado, que ultrapassou Roberto, mas foi desviado pelo poste da baliza anfitriã.

O jogo prosseguiu de forma animada, com remates perigosos junto das duas áreas, o mais desafortunado dos quais foi desferido aos 40 minutos por Carlitos e esbarrou de novo na oposição do poste esquerdo da baliza do Benfica.

O golo do Benfica foi mais precoce e mais espectacular na segunda parte, marcado aos 47 minutos por Gaitán, com um remate de primeira à entrada da área, na recarga a uma primeira tentativa de Aimar a que Salin se opôs.

Salvio, um dos melhores do encontro, ameaçou o 3-0 no lance seguinte, mas "resignou-se" ao cruzamento para Gaitán bisar, com uma entrada de rompante aos 62 minutos.

O influente Aimar, atirou ao poste visitante aos 74 minutos, mas bastaram três minutos em campo para Nuno Gomes fixar o 4-0 aos 89, aproveitando um atraso pouco prudente para Salin e a atrapalhação do guardião da Naval.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.