Natal

'Gadgets' tecnológicos conquistam adeptos e prateleiras de lojas

'Gadgets' tecnológicos conquistam adeptos e prateleiras de lojas

 

Lusa/AO online   Economia   23 de Dez de 2010, 09:56

Há para todos os gostos: do barato ao mais dispendioso, de tamanho pequeno ou mais generoso. "Smartphones", 'tablet PC', televisões e consolas são presença significativa nas prateleiras das lojas neste Natal. Mesmo com a crise.
O primeiro passo na aquisição de um novo equipamento tecnológico dá-se com o local da compra, que pode decidir inclusive o valor total a desembolsar: não raras vezes o custo dos produtos difere em lojas físicas e na Internet, particularmente em páginas internacionais de consumo, caso da Amazon (www.amazon.co.uk), Play (www.play.com) ou Pixmania (www.pixmania.com), esta com alguns pontos de venda específicos em Portugal.

O ano de 2010 trouxe diversas novidades no mundo dos 'gadgets' e a consolidação de produtos até então vistos em Portugal como curiosidade: a chegada do iPad a Portugal, que se deu em novembro, terá sido o último grande lançamento tecnológico antes do Natal.

O iPad, da Apple, é um dispositivo semelhante a um pequeno computador de ecrã tátil (conhecido por 'tablet') que permite ter uma experiência de leitura de jornais, revistas ou livros próxima da leitura em papel, com a vantagem de se poder aceder a conteúdos multimédia. O preço, em Portugal, varia entre os 499 e os 799 euros consoante a capacidade de armazenamento de dados.

Um dos concorrentes do iPad é o Samsung Galaxy Tab. O 'tablet' da marca é dotado de um sistema operativo Android 2.2 (Froyo), ecrã de 7 polegadas com resolução de 1024x600, experiência de navegação na Internet (browser com suporte de Flash 10.1 e HMTL 5), GPS, memória interna de 16GB/32GB e externa até 32GB. "É um dos mais completos e inovadores 'tablets' do mercado", defende a Vodafone, primeira operadora a comercializar o dispositivo.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.