G-Questa apela a sensibilização de pescadores para o problema dos lixos nos mares

G-Questa apela a sensibilização de pescadores para o problema dos lixos nos mares

 

Lusa/AO On Line   Regional   22 de Nov de 2010, 05:49

 A associação ambientalista 'Gê-Questa' promoveu uma limpeza subaquática do Porto de Pescas de S. Mateus, na Terceira, Açores, apelando a que sejam feitas campanhas de sensibilização dos pescadores sobre o impacto do lixo no mar.

A iniciativa, inserida nas comemorações do Dia Nacional do Mar, reuniu cerca de três dezenas de participantes, incluindo 11 mergulhadores com garrafa e dois em apneia, o que o presidente da associação, Orlando Guerra, considerou ter sido "maravilhoso".

Orlando Guerra fez um balanço positivo, considerando que, "além dos inscritos, as pessoas que passavam juntaram-se à iniciativa e foi possível criar um bom ambiente de trabalho".

Durante esta tarde de limpeza do Porto de Pescas de S. Mateus, os participantes retiraram do fundo do mar garrafas, pneus, vários metros de linha, aparelhos de pesca e tecidos, entre outro lixo.

"O que mais nos preocupou foi a quantidade de plásticos", afirmou Orlando Guerra, salientando que também foram retiradas três baterias, que frisou serem "muito prejudiciais ao sistema marinho devido aos metais pesados".

O presidente da 'Gê-Questa' apelou a que seja realizada uma campanha de sensibilização dirigida aos pescadores, considerando que "o impacto daquilo que estão habituados a fazer desde sempre pode ser menor se houver mais sensibilização".

"É difícil mudar comportamentos mas é preciso alertar para (o impacto) do lixo que é deitado ao mar por pescadores e embarcações", afirmou, recordando que "quando entram no sistema marinho, os aparelhos de pesca provocam feridas nos animais".

Por isso, defendeu que, "mais do que gastar papel, há que fazer ações, ser proativo


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.