Furação Matthew provocou pelo menos 820 mortos no Haiti


 

Lusa/AO Online   Internacional   7 de Out de 2016, 19:47

O Haiti enfrenta a sua pior catástrofe desde o terramoto de 2010 na sequência da passagem do furação Matthew que provocou pelo menos 820 mortos, informou hoje à agência Efe um responsável do Governo haitiano.

Quatro dias após o Matthew ter descarregado a sua fúria sobre esta parte da ilha das Caraíbas, dividida com a República Dominicana, a magnitude da tragédia apenas começou hoje a ser conhecida devido a muitas zonas do sul, a região mais afetada, terem ficado isoladas e sem eletricidade ou telefone.

Os serviços de emergência continuavam a chegar às comunidades mais atingidas pela intempérie, enquanto dezenas de feridos começavam a chegar à capital Porto Príncipe, provenientes da cidade de Dame Marie, no sul, na pior catástrofe no país desde o sismo de 2010 que deixou pelo menos 160.000 mortos.

O Governo haitiano reconheceu que a situação é catastrófica no sul do país e apelou à ajuda internacional.

Os Estados Unidos já anunciaram o envio de um navio com diverso auxílio, enquanto o Presidente francês, François Hollande, disponibilizou ajuda de emergência ao país mais pobre de todo o continente americano “de forma rápida e em coordenação com os parceiros europeus”.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.