Tecnologia

Fundador da Web critica redes sociais, governos e operadores de Internet móvel


 

Lusa/AO online   Internacional   23 de Nov de 2010, 17:41

O fundador da World Wide Web (WWW), Tim Berners-Lee, considera que a Web está a ser “ameaçada” por grandes redes sociais, operadores de Internet sem fios e governos nacionais.
Num artigo publicado segunda-feira na “Scientific American” (www.scientificamerican.com/article.cfm?id=long-live-the-web), Berners-Lee alerta que, se os utilizadores não se opuserem, a Web pode ser dividida em “ilhas fragmentadas”.

“A Web, tal como a conhecemos, está a ser ameaçada de diferentes maneiras. Alguns dos seus habitantes mais bem-sucedidos começaram a remover os seus princípios. Grandes redes sociais estão a emparedar do resto da Web informações enviadas pelos seus utilizadores”, salienta.

No artigo, em que assinala os 20 anos da WWW, Berners-Lee acusa “governos, tanto totalitários como democráticos”, de estarem a “monitorizar os hábitos online das pessoas, colocando em risco importantes direitos humanos”.

“Provedores de Internet sem fios estão a ser tentados a diminuir o tráfego de sites com os quais não fizeram acordos”, realça.

O fundador da Web considera que os “efeitos da doença” se podem alastrar aos dispositivos móveis, como “smartphones” e “tablets”, que também são portas de acesso à extensa informação que a WWW fornece.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.