Funcionários públicos com vencimento até 3000 euros terão mais dinheiro em 2013


 

Lusa/AO online   Economia   6 de Dez de 2012, 17:08

O secretário de Estado da Administração Pública, Hélder Rosalino, disse que os trabalhadores que ganhem até cerca de 3000 euros de rendimento coletável mensal vão ter mais dinheiro disponível no próximo ano.

“Posso dizer que a esmagadora maioria dos trabalhadores da Administração Pública não terá uma quebra do rendimento em 2013 face a 2012”, disse hoje o governante no Ministério das Finanças, em Lisboa, num dia de ronda negocial com os sindicatos.

Segundo o responsável, “a diluição dos subsídios aumenta os rendimentos em ordem a cobrir o aumento de impostos” e “só a partir do intervalo de 3.000 a 4.000 euros pode haver uma situação de neutralidade”.

Os montantes referidos dizem respeito ao salário sujeito a impostos e contribuição para a Segurança Social.

Quanto aos pensionistas, o secretário de Estado também considerou que a maioria deverá ter mais rendimento disponível no próximo ano do que neste.

Os funcionários públicos verão descongelado no próximo ano um dos subsídios que foi suspenso este ano - o subsídio de natal -, mas este será retirado pela via dos impostos, com os agravamentos já aprovados nos escalões de IRS (reduzidos de 8 para 5 e mais penalizadores) e com a sobretaxa em sede de IRS de 3,5%.

Este ano, os subsídios são cortados parcialmente entre os 600 e os 1.100 euros de rendimento mensal sujeito a imposto e totalmente a partir dos 1.100 euros. A mesma modalidade aplica-se no ano que vem no subsídio que continua suspenso (subsídio de férias).



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.