Sociedade

Freguesias e paróquias devem mobilizar-se para criar albergues para os sem-abrigo


 

Lusa/AO online   Nacional   25 de Dez de 2010, 12:10

O presidente da Associação dos Albergues Nocturnos do Porto apelou às juntas de freguesia e paróquias para que se mobilizem no sentido de serem disponibilizadas mais camas para os sem-abrigo da cidade.
“Mais uma vez apelo para que haja mais instituições deste género, mais albergues espalhados pela cidade”, afirmou José Costa Mendes, presidente desta associação que dá dormida e comida a 82 pessoas por dia.

Para Costa Mendes, as juntas de freguesia e as paróquias “têm obrigação de criar condições para que conjuntos de pessoas voluntárias constituam um centro, um albergue para os sem-abrigo”.

O responsável adiantou estar, desde já, disponível para ajudar no que for preciso, adiantando que é preciso “muita vontade e muito trabalho” para arrancar com um projecto destes, mas que, no fundo, é “depois compensador”.

Costa Mendes, que falava aos jornalistas no âmbito de uma visita da governadora civil à instituição para entregar bolos-reis para a ceia de Natal, lamentou não ter mais camas para dar a quem precisa de teto.

“Desde 1881 que a instituição trabalha em prol dos sem-abrigo, aqueles que não tem onde dormir, proporcionando cama e refeições”, frisou, acrescentando que não há um dia em que não se esgote a lotação da casa.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.