Política

Francisco Louçã quer Bloco a liderar "esquerda maioritária" dentro de dez anos

Francisco Louçã quer Bloco a liderar "esquerda maioritária" dentro de dez anos

 

Lusa/AO online   Nacional   7 de Mar de 2010, 18:10

O coordenador do Bloco de Esquerda, Francisco Louçã, manifestou hoje a expectativa de que, dentro de dez anos, haja uma “esquerda maioritária” e um “governo socialista” em Portugal que acabe com as injustiças e o desemprego.

Na inauguração da sede nacional do Bloco de Esquerda, num palacete construído em 1876 e que foi a sede do extinto PSR, Louçã lembrou as lutas dos que, na área da “esquerda revolucionária e democrática” conseguiram, há dez anos, criar o movimento que se formalizaria como o partido político que hoje lidera.  “No momento em que abrimos a sede, no começo da segunda década do BE, é muito maior o compromisso, é muito maior a responsabilidade concreta que cada um de nós tem na construção de uma esquerda nova e socialista”, disse.  Louçã afirmou que, dentro de dez anos, o BE deve conseguir dizer que “deu passos decisivos para que haja uma esquerda maioritária em Portugal”. “Para que daqui a dez anos possa haver uma esquerda maioritária em Portugal, para que possa haver um Governo socialista para que acabe a injustiça fiscal, que acabe a injustiça do desemprego. Essa esquerda grande, de uma democracia responsável, é o programa do BE”, disse. Hoje, considerou, o país vive "estrangulado pelo desemprego de 700 mil pessoas" e é "ameaçado por dois milhões de trabalhadores precários", correndo o risco, acrescentou, de se ver confrontado com um Programa de Estabilidade e Crescimento "a três anos de redução dos salários e de aumento de injustiça social". A nova sede do BE, na rua da Palma, é um antigo palacete da segunda metade do século XIX, que os bloquistas adaptaram aos tempos modernos, com a preocupação de manter a traça original do edifício. “Vejam bem que quando esta casa foi construída, Karl Marx era vivo, tinha publicado “O Capital” há pouco tempo, a comuna de Paris tinha acabado de acontecer”, lembrou o dirigente bloquista, perante algumas dezenas de militantes.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.