França goleia Islândia e volta às meias de um Europeu 16 anos depois

França goleia Islândia e volta às meias de um Europeu 16 anos depois

 

Lusa/AO Online   Futebol   4 de Jul de 2016, 07:48

Uma goleada por 5-2 frente à Islândia garantiu hoje à França a qualificação para a meia-final do Europeu de futebol 2016, na qual irá defrontar a campeã mundial Alemanha.

O triunfo, no jogo com mais golos do Euro2016 - que superou o Portugal-Hungria que teve seis golos - foi quase todo construído na primeira parte, com os gauleses a chegarem ao intervalo a vencer por 4-0, e a entrarem para a história como a primeira seleção a marcar quatro golos nos primeiros 45 minutos de um jogo do Campeonato da Europa.

Com o Stade de France lotado para assistir ao último encontro dos ‘quartos’, a França, sem fazer muito, chegou ao golo aos 12 minutos, por intermédio de Olivier Giroud, que a 10 de junho no mesmo palco marcou o primeiro golo da competição, frente à Roménia, num encontro que os gauleses venceram por 2-1.

O avançado do Arsenal aproveitou bem um erro defensivo da formação islandesa, apareceu isolado na área, e rematou cruzado para a baliza após um passe longo de Patrice Evra.

Numa altura em que os islandeses - que empataram 1-1 com Portugal na fase de grupos - ainda tentavam reagir à desvantagem, a França voltou a marcar.

Aos 20 minutos, na sequência de um canto na direita, batido por Dimitri Payet, Paul Pogba subiu mais alto do que Jón Bodvarsson e cabeceou para o golo.

A Islândia, que nos ‘oitavos’ deixou pelo caminho a Inglaterra (2-1), podia ter reduzido a desvantagem aos 25 minutos, mas Jón Bodvarsson rematou por cima da baliza, após uma assistência de Aron Gunnarsson.

Com a França a controlar sem dificuldade o encontro, Gylfi Sigurdsson protagonizou, aos 42 minutos, a melhor ocasião islandesa do primeiro tempo, quando na cobrança de um livre obrigou Hugo Lloris a uma defesa a dois tempos.

No lance seguinte, Dimitri Payet ampliou a vantagem, com um remate de pé esquerdo à entrada da área, após uma assistência de Antoine Griezmann, que dois minutos depois, apontou o quarto golo da França.

Um passe longo de Paul Pogba isolou o avançado do Atlético de Madrid que, com um chapéu ao guardião Hannes Halldorsson, se isolou no comando da lista de melhores marcadores da prova, com quatro golos.

A perder por 4-0, os islandeses entraram de cabeça erguida no segundo tempo, tendo chegado ao golo aos 56 minutos, na sequência de um cruzamento da direita de Gylfi Sigurdsson para o remate do avançado Kolbeinn Sigthorsson.

Apenas três minutos depois, a anfitriã da prova aumentou a vantagem com o segundo golo de Olivier Giroud, substituído pouco depois por Andre-Pierre Gignac, a cabecear para dentro da baliza após um livre cobrado por Dimitri Payet.

Com a França a gerir o resultado, a Islândia voltou a criar perigo aos 64 minutos, com Sverrir Ingason, de cabeça, a obrigar o guarda-redes francês a uma boa defesa.

No lance seguinte, os islandeses reclamaram uma grande penalidade, depois de a bola ter batido na mão de Patrice Evra, mas o árbitro holandês Björn Kuipers nada assinalou.

A vencer por 5-1, Didier Deschamps, colocou o ex-portista Eliaquim Mangala no lugar de Laurent Koscielny, em risco de exclusão para meia-final, que passou a jogar ao lado do jovem defesa Samuel Umtiti, que fez a sua estreia ao serviço da seleção gaulesa.

Com a França a gerir e já a pensar no jogo de quinta-feira frente à Alemanha, os islandeses ainda voltaram a marcar quando, aos 84 minutos, Birkir Bjarnason cabeceou para dentro da baliza à guarda de Hugo Lloris.

Ainda antes do golo, o selecionador Lars Lagerback fez entrar o veterano Eidur Gudjohnsen, o mais famoso futebolista da Islândia, que entre outros clubes representou o FC Barcelona e o Chelsea.

A França não marcava presença em meias-finais de Europeus desde 2000, ano em que conquistou o título, depois de se impor à Itália na final, por 2-1, e de ter derrotado Portugal na meia-final, que venceu por 2-1 após prolongamento.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.