França esclarece que restaurou controlo de fronteiras mas não as fechou

França esclarece que restaurou controlo de fronteiras mas não as fechou

 

AOnline/LUSA   Internacional   14 de Nov de 2015, 09:42

A Presidência francesa esclareceu hoje que a França não vai "fechar" as fronteiras, mas antes restaurar os controlos, na sequência dos atentados de Paris, que fizeram pelo menos 120 mortos.

François Hollande “decidiu restaurar imediatamente os controlos nas fronteiras”, e não “encerrá-las”, como anunciado inicialmente pelo chefe de Estado francês, indicou o Eliseu num comunicado citado, esta madrugada, pelos meios de comunicação franceses.

O restabelecimento dos controlos nas fronteiras tinha, de facto, sido uma medida já decidida para se aplicar desde sexta-feira – pelo período de um mês –, a fim de garantir a segurança na capital francesa, que acolhe a cimeira do clima da ONU (COP21), prevista entre 30 de novembro a 11 de dezembro, na qual devem participar 195 delegações oficiais.

Vários ataques registados na sexta-feira à noite, em Paris, em pelo menos seis pontos distintos, incluindo uma sala de espetáculos e o estádio nacional, provocaram mais de 120 mortos e pelo menos 200 feridos, dos quais 80 em estado grave, segundo um balanço provisório facultado por uma fonte próxima da investigação à agência AFP.

O Presidente francês, François Hollande, já anunciou o estado de emergência na sequência do que classificou de "ataques terroristas sem precedentes" no país.

A segurança nas ruas da cidade foi reforçada com 1.500 soldados.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.