Fórum Socialismo, a rentrée do BE, arranca hoje em Lisboa

Fórum Socialismo, a rentrée do BE, arranca hoje em Lisboa

 

Lusa/AO Online   Nacional   25 de Ago de 2017, 07:38

O Fórum Socialismo 2017, a rentrée política do BE, arranca hoje, em Lisboa, promovendo até domingo mais de 50 debates sobre temas que vão desde a Venezuela ao eucaliptal, não esquecendo as autárquicas, com painéis sobre questões políticas locais.

Com oradores convidados internacionais e também de fora do partido, como é o caso do deputado do PS João Galamba, o Fórum Socialismo 2017 irá decorrer na Escola Secundária Camões e contará com a presença da coordenadora nacional do BE, Catarina Martins.

Catarina Martins só irá, contudo, discursar no encerramento da iniciativa, no domingo, depois da intervenção do candidato do BE à Câmara Municipal de Lisboa, Ricardo Robles.

Para a abertura, esta noite, está agendado o debate de "As tarefas da esquerda na era de Trump", com participação da antiga candidata presidencial Marisa Matias, do fundador do BE Luís Fazenda e da ativista e cofundadora do movimento "People for Bernie" Winnie Wong.

"Repressão em Angola", "Portugal na fábula de David Ricardo aplicada à competitividade fiscal" (com a deputada Mariana Mortágua), "Bombeiros e Proteção Civil - que modelo queremos?", "Como combater o terrorismo?" e "É possível mudar a UE?" (com o socialista João Galamba e o bloquista José Gusmão) são alguns dos debates de sábado.

Já no domingo, entre os vários painéis, as discussões serão sobre a "Venezuela", o "Eucaliptal", "A vacinação deve ser obrigatória?" (com o pediatra Mário Cordeiro), "Jogos de poder e Guerra dos Tronos (com líder da bancada parlamentar do BE, Pedro Filipe Soares) e "Comunidade cigana em Portugal".

Em declarações anteriores à Lusa, Ricardo Robles adiantou que “o contexto político nacional e, em particular, o acordo com o PS” também estarão bastante presentes, porque todos os temas que o partido discute para o país estão presentes no Fórum Socialismo.

O debate do Orçamento do Estado para 2018, acrescentou, é "o debate que, depois das autárquicas, marcará a agenda política".

“Naturalmente, o Fórum Socialismo abordará esse momento de negociação", antecipou.

 



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.