Forças governamentais retomam cidade ocupada por presumíveis membros da Al-Qaeda


 

Lusa   Internacional   25 de Set de 2010, 15:51

As forças governamentais reocuparam hoje a cidade de Houta, na província de Chabwa, sudeste do Iémen, que estava há cerca de uma semana sob controlo de presumíveis membros da Al-Qaeda, anunciou um porta-voz dos serviços de segurança.

Os efetivos governamentais infiltraram-se na sexta feira em Houta, na sequência de intensos combates que provocaram um ferido e a destruição de duas casas, precisou a fonte, que solicitou o anonimato.

A operação desenrolou-se com as forças de segurança a beneficiarem do apoio de unidades do exército e a lograrem expulsar os membros da Al-Qaeda, que desde o passado dia 18 controlavam a cidade.

Entre 80 e 100 presumíeis combatentes da Al-Qaeda estavam entrincheirados em Houta e nas montanhas que rodeiam a cidade, acrescentou a fonte.

As forças governamentais iniciaram já operações de limpeza no interior de Houta, para preparar o regresso dos habitantes que o conflito obrigou a fugir, segundo o responsável dos serviços de segurança.

Das cerca de 20 mil pessoas que vivem em Houta, entre 8 ml e 12 mil refugiaram-se em acampamentos geridos pelo Crescente Vermelho do Iémen e outras 4 mil sob a proteção do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados.

A Al-Qaeda, que te multiplicado as suas ações no Iémen, designadamente contra a polícia e forças armadas, é suspeita de estar na origem de um ataque que provocou hoje 10 feridos em Sanaa, todos eles membros dos serviços de segurança, segundo uma fonte deste departamento.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.