Forças de segurança voltam a Tahrir para expulsar milhares de manifestantes


 

Lusa / AO online   Internacional   20 de Nov de 2011, 17:14

As forças de segurança egípcias voltaram a entrar esta tarde na Praça Tahrir, no Cairo, para expulsar milhares de manifestantes, noticia a agência France Presse.

Hoje, voltaram a ocorrer confrontos no Cairo e noutras cidades do país, depois da morte de dois manifestantes na sequência de violentos tumultos entre a polícia e as pessoas que protestavam a oito dias das primeiras eleições legislativas desde a queda do regime de Hosni Mubarak.

O governo de transição do primeiro-ministro Essam Charaf teve uma reunião de emergência esta tarde sobre os meios para conter a crise, depois de se ter reunido de manhã com elementos do conselho militar que comanda o país.

A polícia anti-motins atirou regularmente gás lacrimogéneo para conter a multidão junto ao Ministério do Interior, próximo da Praça Tahrir, reproduzindo cenas que fazem lembrar, ainda que em menor escala, a revolta anti-regime do início do ano.

Os ministros italiano e alemão dos Negócios Estrangeiros, Giulio Terzi di Sant'Agata e Guido Westerwelle, apelaram hoje ao fim da violência no Egito.

"Os dois ministros exprimiram a sua profunda preocupação após as informações sobre os violentos confrontos entre a população e as forças de segurança. Convidaram todas as partes a pôr termo aos atos de violência imediatamente", lê-se num comunicado publicado na sequência da visita do chefe da diplomacia alemã ao seu homólogo italiano.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.