"Foram dados passos importantes" na negociação sobre a base das Lajes

"Foram dados passos importantes" na negociação sobre a base das Lajes

 

Lusa/AO Online   Regional   17 de Jun de 2015, 06:07

O presidente do governo regional dos Açores, Vasco Cordeiro, disse terça-feira após uma reunião com representantes do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, em Washington, que "foram dados passos importantes" na negociação sobre a base das Lajes.

 

"Foi um dia inteiro. Foram dados passos importantes, quer em termos de forma, quer em termos de substância", disse Vasco Cordeiro à agência Lusa, no final do encontro que durou mais de oito horas.

Durante esta reunião extraordinária da Comissão Bilateral Permanente entre Portugal e Estados Unidos, o presidente do governo regional percebeu uma mudança na atitude norte-americana face ao tema.

"Foi o momento em que se percebeu, talvez de forma mais clara, uma atenção e um cuidado na forma como este assunto se pode repercutir na relação diplomática entre Portugal e os Estados Unidos, e isso obviamente que é positivo", explicou Vasco Cordeiro.

O encontro contou ainda com a participação do diretor-geral de Política Externa, Francisco Duarte Lopes, o embaixador de Portugal em Washington, Nuno Brito, o embaixador dos Estados Unidos em Portugal, Robert A. Sherman, e vários representantes do Departamento de Estado, como a secretária executiva do departamento de Assuntos Europeus e Euro-Asiáticos, Julieta Noyes.

Vasco Cordeiro acredita que esta mudança na perceção norte-americana se deve a um esforço político e diplomático que foi desenvolvido desde que os Estados Unidos anunciaram a intenção de reduzir a presença militar nas Lajes.

"Foi um esforço muito intenso ao longo dos últimos dois anos, quase três anos; um esforço que mobilizou da parte dos Açores muita gente e que, sobretudos nos tempos mais recentes, teve uma outra atenção, um outro cuidado [da parte dos norte-americanos], o que consideramos importante e de que esta reunião de hoje foi, de certa forma, um bom exemplo", explicou.

Vasco Cordeiro não quis comentar pormenores da negociação, como as alternativas que estão a ser discutidas, mas sublinhou que ainda não existem resultados finais.

"Não foi um momento de desfecho, ainda há muito trabalho a fazer", disse, confirmando que o trabalho vai continuar no âmbito da comissão bilateral e no terreno.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.