"Foi honrado" compromisso de deposição de armas das FARC colombianas


 

Lusa/Açoriano Oriental   Internacional   27 de Jun de 2017, 17:36

O chefe da missão da ONU na Colômbia, Jean Arnault, afirmou que a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) cumpriu o seu compromisso de entregar as armas, como parte do acordo de paz assinado em novembro passado.

 

“Quanto à deposição de armas, consideramos que o compromisso de entrega de armas individuais assumido pelas FARC-EP no acordo de paz foi honrado”, assegurou Arnault num ato celebrado na zona rural de Buenavista, na localidade de Mesetas, departamento de Meta, no centro do país.

O líder máximo das FARC, Rodrigo Londoño, conhecido como “Timochenko”, disse que o grupo de guerrilha entra hoje numa nova fase, na legalidade, após deixar as armas que durante mais de meio século empunhou contra o Estado colombiano.

“Este dia não acaba com a existência das FARC, na realidade, aquilo a que pomos fim é ao nosso levantamento armado de 53 anos, mas continuaremos a existir como um movimento de caráter legal e democrático que desenvolverá a sua atividade ideológica, política, organizativa e propagandística por vias exclusivamente legais, sem armas e pacificamente”, declarou.

O ato simbólico da entrega das armas por parte das FARC decorreu num dos antigos bastiões do grupo de guerrilha, na presença de “Timochenko” e do Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, galardoado com o prémio Nobel da Paz 2016 por causa da iniciativa deste processo de paz, que deu assim por encerrado o conflito armado de mais de meio século.

“Hoje, 27 de junho, para mim e para os colombianos, é um dia muito especial, um dia que jamais esqueceremos: o dia em que as armas foram trocadas pelas palavras”, disse o chefe de Estado.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
 
Termos e Condições de Uso.